Prefeito de Niterói tem pneumonia provocada pelo coronavírus

Atualizado: 25 de Nov de 2020

Rodrigo Neves teve que ampliar medicação depois de fazer tomografia, com dores nas costas


O Prefeito de Niterói está com 25% dos pulmões comprometidos, mas disse que se sente bem e fez live de casa. Foto: Reprodução Internet


o

O Prefeito de Niterói Rodrigo Neves, que está com sintomas de Covid-19 desde a quinta-feira, fez uma tomografia neste domingo e apresentou uma "leve pneumonia", segundo suas palavras. Ele afirmou que se sente bem, mas teve que reforçar a medicação, tomando antibióticos e, agora, também, corticóides. E advertiu a população, especialmente os mais velhos e aqueles que apresentam comorbidades, que a doença é muito forte.


- Estou melhor do que estava na quinta-feira, depois de três dias de febre, dor de cabeça, tosse, coriza e cansaço. Naquele dia mesmo comecei a tomar a medicação indicada, Azitromicina e Vermectina, bem como vitaminas, como vitamina C. Depois de três dias, fiquei sem febre, graças a Deus, mas ainda com um pouco de cansaço e ainda tossindo. Ontem, domingo, estava com uma dor nas costas e, orientado pelo meu médico, fiz uma tomografia e essa tomografia confirmou uma leve pneumonia pelo coronavírus, pela Covid-19. É preciso muito atenção para esta doença, porque, eu aparentemente estava melhorando, mas de fato a tomografia constatou esta pneumonia leve, com 25% de comprometimento do meu pulmão. Por isso, entrei hoje com corticoide, para evitar que essa pneumonia que eu estou e ainda é leve se agrave. Estou bem, comendo frutas, tomando líquido.


O Prefeito alertou para os riscos da doença, especialmente a população mais idosa. Disse que entre os casos registrados a grande maioria é de pessoas abaixo de 60 anos. Mas, quando se vê os casos fatais, os números sõ diferentes e mais de 80% das vítimas tinham mais de 80 anos ou alguma comorbidade. Continuou: "Eu tenho 44 anos, eu não bebo, eu não fumo, tenho uma vida saudável. E, no entanto, senti uma gripe muito forte, e agora essa pneumonia. Então, é importante que as pessoas com mais de 60 anos e quem tem comorbidade redobrem a atenção todos nós precisamos ter atenção e e nos proteger da doença, mas este grupo, especialmente, deve redobrar a atenção", concluiu.