Prefeitura de Niterói abre consulta pública sobre obras na orla de Charitas

Moradores poderão opinar através do Colab sobre o que deve integrar o projeto básico escolhido através de concurso em parceria com o IAB

Orla de Charitas passará por requalificação. Divulgação/Emusa


A Prefeitura de Niterói lança, nesta quinta-feira (10), uma consulta pública para os moradores da cidade opinarem sobre o projeto de requalificação da orla de Charitas. A consulta vai acontecer pela plataforma Colab através do link https://stg-consultas.colab.re/novaorlacharitas. Também será possível votar pelo aplicativo Colab disponível para download gratuito na Play Store (Android) e App Store (iOS).


Leia mais: Sem Pfizer, postos esvaziam, e Grael faz apelo: 'Vacina boa é a vacina que tem no posto'


O projeto de requalificação tem como objetivo transformar o trecho entre a Praça Rádio Amador e o Clube Naval em um grande parque linear. Em parceria com o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), a Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade lançou, no dia 22 de abril, um concurso público nacional para a escolha do projeto base. As propostas poderão ser entregues até o dia 18 de junho e o resultado do vencedor será divulgado no dia 22 de junho.


O secretário municipal de Urbanismo, Renato Barandier, considera importante que a população também seja ouvida na elaboração do projeto.


— O concurso está indo para a reta final e a gente começa agora a fase de participação da sociedade pelo Colab, que tem o objetivo orientar o trabalho da comissão julgadora do concurso composta por urbanistas do Brasil inteiro. Por isso é importante que as pessoas participem da pesquisa — disse Renato Barandier.


Para o secretário, a consulta do Colab vai contribuir muito para o julgamento dos avaliadores da comissão. Ele lembra que o concurso escolhe o projeto conceitual e a proposta escolhida ainda vai ser discutida com a sociedade em etapas posteriores.


— Já recebemos representantes da associação de quiosqueiros de Charitas para uma primeira reunião e nas próximas fases vamos ampliar os debates com a comunidade — destacou o secretário.