Escolas particulares de Niterói podem reabrir em 1º de fevereiro

Prefeitura muda decreto de Transição para o Novo Normal, e educação passa a ser atividade essencial





O Diário Oficial de Niterói publica nesta terça-feira (25) alterações no Decreto de Transição para o Novo Normal, que define o estágio de risco de transmissão da Covid na cidade e as medidas de isolamento. A mudança é para reposicionar as escolas públicas e privadas, da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio entre as atividades essenciais. O Prefeito Axel Grael anunciou que as escolas particulares podem abrir já na segunda-feira. A rede pública só deve voltar em março.


Leia mais: Volta às aulas em Niterói divide especialstas em Saúde e Educação


Antes de fazer o anúncio, Grael citou que Niterói, desde o começo da pandemia, tem se destacado nos resultados de políticas públicas para conter a crise sanitária. Em seguida, comunicou a decisão da reabertura das escolas e passou a palavra para o Secretário de Saúde, Rodrigo Oliveira.


O Secretário disse que no ano passado, no início da pandemia, não estava claro o papel da criança na transmissão do Coronavírus. E havia temor sobre o risco da doença nas crianças. Segundo ele, estudos recentes, surgidos no final do ano passado, mostraram que a criança não corre o risco de sofrer casos graves da doença e tem papel pequeno na transmissão. Desta forma, prossegue, "fica claro que é possível retomar as aulas, diante do prejuízo das crianças."


Veja também: Escolas de Niterói ampliam debate e ações antirracistas


— Estudo recentes, a partir de agosto, setembro e outubro começaram a deixar claro que a criança tem um baixo papel na transmissão do coronavírus — argumentou o Oliveira. — Então, estamos considerando a Educação atividade essencial - segundo os protocolos. Com isso, as escolas podem abrir no Amarelo -2 e também no Laranja, e não mais apenas no amarelo-1. Vários estudos mostram que a abertura das escolas, inclusive em Niterói, não contribuiu com o aumento do número de casos na comunidade escolar, e não observamos nenhum surto.


O Secretário de Educação Vinícius Wu, por sua parte, destacou que o longo período sem aulas começa a gerar prejuízos para as crianças. Ele falou sobre a abertura das escolas públicas, com distanciamento entre os alunos e aulas presenciais e atividades virtuais.


— Os efeitos sobre a educação pública são de ordem gigantesca. Quatro milhões de estudantes já abandonaram suas escolas. No ensino fundamenal a evasão quadruplicou — afirmou. — Se o poder público não agir, nós podemos ter um processo de aprofundamento das desigualdades sociais e agudização das desigualdades educacionais.


Wu concluiu sua fala citando o modelo híbrido de educação e antecipando que a Secretaria de Educação vai investir na inclusão digital e na capacitação dos profissionais.


— Niterói, de forma pioneira, vai investir num programa de inclusão digital — garantiu.


O Prefeito Axel Grael destacou que, como tudo que envolve a epidemia, existem protocolos e a cidade vai manter fiscalização intensiva e vai monitorar a situação escolar e caso seja preciso a Prefeitura vai intervir. Mas salientou que o importante, no momento, é garantir o direito à Educação das crianças.