Quiosques ou barracos no cartão postal de Niterói?

Fechados pela pandemia, eles chamam a atenção pela bagunça na Praia de Icaraí


Vale tudo no ordenamento dos quiosques na Praia de Icaraí. Fotos de leitor


“Agora que comecei a andar na areia, mais vazia do que o calçadão durante a pandemia, estou horrorizado com o que vejo debaixo dos quiosques da Praia de Icaraí. Todo mundo esconde tudo ali, há colchonetes, gente dormindo, ratos, muito lixo, um horror”, contou um morador da Rua Otávio Carneiro que caminha diariamente na praia, desde que ela foi liberada para exercícios físicos individuais.


No dia seguinte outra leitora, que pediu para não ser identificada, manda fotos para o A Seguir: Niterói se dizendo envergonhada do que tem visto na mesma Praia de Icaraí: cada quiosque de um jeito, com galões de lixo em volta, uns cobertos parecendo barracas, outros caindo aos pedaços.


- Dá até tristeza, é muito desleixo. A prefeitura fiscaliza e multa coisas como uso de garrafas de vidro, de copos de vidro, som, cadeiras na calçada. Mas isso também rola direto em alguns dos quiosques, não todos. Agora, já passou da hora de um projeto de novos quiosques, que respeite o ambiente e não agrida tanto a paisagem - disse a leitora, moradora da Praia de Icaraí.


Procurada, a Prefeitura de Niterói não respondeu sobre a situação dos quiosques.