Relatório da Covid: piora a situação nos hospitais de Niterói

Médicos relatam aumento da lotação dos hospitais e remanejamento de leitos e UTIs para atender pacientes graves de Covid


A médica intensivista Carolina Lucas Iung, de 32 anos, descreveu o aumento da lotação dos hospitais no Rio, Niterói e São Gonçalo

Os números aparecem no relatório de monitoramento da Covid, publicados toda semana no site da Prefeitura. A Secretaria de Saúde monitora 12 indicadores, que determinam o estágio de avanço da epidemia na cidade. O último relatório, datado de 10 de dezembro e publicado neste sábado, 12, não traz boas notícias: a taxa de ocupação dos hospitais seja em leitos ou UTIs piora, nas redes públicas e privada, mostrando o aumento do risco do Coronavírus na cidade.


O relatório apresenta um índice total, que é uma média ponderada dos números encontrados em cada grupo de dados da planilha. A nota da cidade passou de 7,18 para 7,68, o que nos deixa no estágio de Alerta Máximo Amarelo-2.


O que mais pesa neste desempenho é o número de casos, muito distante do controle do doença. É a pior nota entre todos os indicadores considerados, classificada no estágio Roxo de Altíssimo Risco. O enquadramento nesta situação acontece quando o número de casos sobre 100 habitantes fica acima de 30. Niterói registrou 163,40 casos por 100 mil habitantes.


O número de internações também tem forte impacto neste resultado, mostrando a velocidade de expansão da doença. Nas últimas semanas, os números pioraram em todas as categorias. A ocupação de leitos públicos e privados passou de 266 para 274. Nas UTIs, de 255 para 291. Na soma, o total de internações passou de 521 para 565. A taxa de ocupação dos hospitais privados também aparece entre as preocupações, chegando a 82%.


Médicos de hospitais particulares relataram nos últimos dias movimentação em pelo menos três importantes redes da cidade para a ampliação do número de vagas destinadas para pacientes de Covid. A Prefeitura por seu lado já informou que tem capacidade de ampliar a oferta de leitos e UTIs de 201 para 260, rapidamente. A médica intensivista Carolina Lucas Iung, de 32 anos, descreveu, em entrevista ao A Seguir Niterói, o aumento dos casos de contaminação e de internação de pacientes com Covid em Niterói, no Rio e São Gonçalo.