Rodrigo Neves obtém na Justiça autorização para estudar em Portugal após deixar Prefeitura

Advogado Técio Lins e Silva, que defende o Prefeito em ações judiciais da Lava-Jato, é condecorado por ele em Niterói


Por Livia Figueiredo

Após decisão do desembargador, Rodrigo Neves tem seu passaporte de volta e está autorizado a fazer seu curso em Portugal em 2021/ Foto: Reprodução da Internet


A três dias de deixar o cargo, o Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, que responde a processo criminal e esteve preso por três meses de 2018 para 2019, requereu ao 3° Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça a devolução de seu passaporte e deve receber o documento de volta. O passaporte fora retido como uma das condições para que o Prefeito pudesse responder em liberdade à ação penal sobre suposto recebimento de propina de empresas de ônibus, o que ele nega veementemente.


Segundo o pedido feito à Justiça, Neves planeja fazer um curso de janeiro a julho de 2021 na Universidade de Coimbra, em Portugal. Procurada, a Prefeitura não confirmou nem comentou.


A autorização para viajar foi dada pelo desembargador José Muiños Pinheiro, que disse acreditar no compromisso que o Prefeito assumirá de retornar ao país assim que concluir seu curso. Ou, caso seja necessário, retornar ao país para participar da instrução criminal e depois retomar os estudos no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.


Nesta terça (29), a Prefeitura de Niterói organizou uma solenidade em que o Prefeito realizou a entrega de comenda ao advogado Técio Lins e Silva, que defende Rodrigo Neves na ação na Justiça. A condecoração é normalmente concedida a pessoas que se destacam nas mais diversas áreas de atuação.


© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.