São Gonçalo não consegue contar os mortos. Cartórios informaram 13 óbitos em 24 horas

Prefeitura alerta que dados estavam represados nos cartórios. Mas número de mortes tem oscilado entre cinco e sete por dia


Prefeitura de São Gonçalo inaugurou 30 leitos para enfrentar a emergência da Covid


A cidade de São Gonçalo registrou 13 óbitos, nesta quarta-feira, 16, em decorrência do novo Coronavírus (Covid-19), de acordo com o boletim atualizado da Secretaria Municipal de Saúde, chegando a 890 mortes no total. Até o momento, São Gonçalo contabiliza 27.888 casos confirmados e 890 óbitos confirmados. Ainda existem 78 óbitos em investigação. No momento, 82 pessoas estão hospitalizadas na Rede Pública Municipal de Saúde e 935 estão em quarentena domiciliar.


A contagem dos mortos tem sido uma dificuldade adicional no combate à doença em São Gonçalo. Esta semana, a Prefeitura informou 5 óbitos na segunda-feira, quando os os números costumam ser maiores, em funão da redução da atividade notorial no fim de semana. Na terça-feira, houve a anotação de 15 mortes. Nesta quarta, mais 13. No final da nota da Prefeitura, uma explicação: "Alguns óbitos lançados no boletim de hoje são de datas retroativas, devido ao processo de investigação feito pela Divisão de Vigilância Epidemiológica, com base nos resultados dos testes realizados pelos pacientes. O aumento do número de óbitos em investigação se deve ao recolhimento das declarações de óbito junto aos cartórios."


A demora no lançamento das informações fica evidente na confrontação dos boletins de segunda-feira com o de quarta. No primeiro, a Prefeitura informava 31 óbitos em investigação. Dois dias depois, o boletim registrava 78 mortes em investigação.


Novos leitos


Com a abertura de mais 30 leitos para pacientes com Covid-19 em São Gonçalo, a taxa de ocupação hospitalar nesta quarta-feira ficou em cerca de 80% nos Centros de Tratamento Intensivo e de 50% nas enfermarias. Os novos leitos foram abertos nos Hospitais de Retaguarda Gonçalense (antigo Menino Deus) e Franciscano Nossa Senhora das Graças (Hospital das Freiras), em Lagoinha.


A Secretaria de Saúde informou que ainda pode abrir outros 30 nas duas principais unidades de tratamento da doença em São Gonçalo. Segundo o Prefeito José Luiz Nanci, "ninguém em São Gonçalo ficou em fila aguardando por uma vaga de CTI ou de enfermaria, e continuamos trabalhando para que todos que precisem tenham um atendimento digno, rápido e eficaz nas unidades de referência."


A Secretaria de Saúde tem hoje 10 leitos de enfermaria (8 ocupados) e sete de CTI (todos ocupados) no Pronto Socorro Central; Hospital Franciscano dispõe de 17 leitos de CTI (17 ocupados) e 30 de enfermaria (19 ocupados) e ainda cinco na sala vermelha (livres); no Retaguarda Gonçalense, com a abertura do segundo andar, a unidade conta hoje com 20 leitos de CTI (11 ocupados) e 40 de enfermaria (15 ocupados) e no Pronto Socorro Infantil existe sete de CTI (um ocupados) e 10 de enfermaria (oito ocupados).

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.