São Gonçalo não sai da UTI e soma mais de 2 mil mortes

Taxa de ocupação de UTIs em São Gonçalo permanece em torno de 90% há mais de um mês; Prefeitura prorroga medidas de isolamento


São Gonçalo não sai da emergência


São Gonçalo chega a 2.015 mortes confirmadas por Covid ( e mais 91 casos em observação). A marca foi registrada no último boletim da Prefeitura, divulgado nesta quinta (6). Desde o início da pandemia, já foram documentados 72.088 casos da doença. A situação da cidade permanece preocupante: o relatório dos hospitais privados de São Gonçalo revela que 83% dos leitos e 95% das UTIs reservadas para doentes de Covid estão ocupados. Os números apontam para uma alta, sobretudo, no atendimento de enfermaria, que tinha caído ao longo do mês e chegou a ficar em 52% no boletim de 26 de novembro. Mas no caso das UTIs, a emergência é a mesma desde o final de março. Em algumas semanas, chegou a 100%. Os dados da rede pública não são muito diferentes, segundo o mapeamento da Secretaria Estadual de Saúde: ocupação de 60% dos leitos e de 88% das UTIs.


Diante da persistência da emergência, a Prefeitura de São Gonçalo prorrogou as medidas restritivas de combate à Covid-19 até o dia 16 de maio. As atividades essenciais, como farmácias, drogarias, comércio de equipamentos médicos, serviços assistenciais de saúde e óticas; supermercados, padarias, mercados, açougues e peixarias, centros de abastecimento de alimentos, assistência veterinária, postos de combustíveis, chaveiros, locação de veículos e serviços funerários – podem funcionar com 50% da capacidade em horário normal. Lojas de materiais de construção e serviços de mecânica e comércio de autopeças podem funcionar, das 9h às 19h, também com 50% da capacidade. Eventos sociais em ambientes como salões e casas de festas podem ocorrer com a limitação de atendimento ao público em 50% da sua capacidade de lotação, no horário entre 11h e 22h, não podendo haver a presença de pessoas no local após 23h. Shoppings centers, centros comerciais e galerias, incluindo praças de alimentação, podem abrir, exclusivamente, entre 11h e 22h, desde que limitem a capacidade de utilização a 50% da capacidade de mesas e assentos. A mesma regra vale para uso de estacionamento. Fica permitida a entrada de crianças menores de três anos. Demais estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços podem abrir entre 9h e 19h. Fica permitido o serviço de entrega de refeições e lanches, seja por meio de aplicativos de entrega ou por meio de entrega direta – delivery – entre 6h e 24h. Barbearias e salões de beleza podem funcionar com 50% de sua capacidade, no mesmo sistema que os estabelecimentos comerciais no que diz respeito às orientações de distanciamento mínimo obrigatório. As academias, estúdios de musculação e de pilates, centros de ginástica podem funcionar com capacidade limitada de 50%, entre 6h e 22h, também obedecendo aos protocolos de segurança. Podem funcionar parques externos e internos, salas de jogos, cinemas, espaços de entretenimento externos e internos com capacidade limitada a 50% dos frequentadores. Todos os estabelecimentos deverão adotar uma série de procedimentos para impedir a aglomeração de pessoas. Deverão manter controle de acesso na porta de entrada, além de divulgar informações sobre a pandemia e medidas de prevenção, exigindo uso de máscaras e álcool em gel, além da aferição de temperatura corporal.