Itaipu é o bairro com maior taxa de Covid em Niterói; veja o ranking

Atualizado: 21 de Ago de 2020

Mapa dos casos da doença por 100 mil habitantes revela bairros proporcionalmente com maior incidência da doença. Barreto e Badu aparecem na sequência


Boletim da Prefeitura exibe números de casos por bairros. Quando se considera a população, a proporção dos casos de Covid por 100 mil moradores, Icaraí perde a liderança


Perto de completar 10 mil casos confirmados da Covid- 19, a doença avançou por todos os bairros, desde o primeiro caso documentado, em meados de março. São 9.840 casos, de acordo com o boletim divulgado pela Prefeitura nesta quarta-feira, 19. O quadro mostra a distribuição da doença, de Icaraí, nosso bairro mais populoso, com 1.603 casos, aos menores bairros, como Jardim Imbuí, com nove casos, Santo Antônio, com sete e Muriqui, com três.


A divulgação dos números absolutos coloca os bairros com maior concentração de moradores entre os de maior incidência. Pesquisadores da UFF, que se reúnem para produzir o painel GET UFF Contra Covid, alertam, no entanto, que é conveniente ver também os indicadores de forma proporcional, considerando-se a população de cada bairro. Nos relatórios, trabalham com a taxa da doença por 100 mil habitantes - um critério universal que permite a comparação mais efetiva do que acontece em países, cidades e bairros diferentes.


No caso de Niterói, a distorção é fácil de compreender. Icaraí tem 82.916 moradores, quase um sexto dos 513.584 moradores da cidade, de acordo com o IBGE. Desta forma, lidera facilmente a incidência da doença. O segundo bairro mais populoso, o Fonseca, tem 55.438 moradores. O terceiro, Santa Rosa, 32.340. São os que apresentam o maior número de registros. Mas quando se analisa proporcionalmente, é Itaipu, um bairro com 6.657 moradores e 375 casos, que apresenta a taxa mais grave: 5.633. O Barreto, com 15.953 moradores e 725 casos, aparece em seguida, com uma taxa de 4.544. A terceira posição é do Badu, um bairro pequeno, de 6.529 moradores que, como 258 casos confirmados da doença, registra uma taxa de 3.951.


Em 21 bairros pesquisados pelo A Seguir Niterói, a mais baixa taxa é do Cubango. O bairro que é endereço de 11.981 pessoas apresenta 130 casos e uma taxa de 1.088. Na sequência, aparecem Engenhoca, Maria Paula, Largo da Batalha, Fonseca e Icaraí. O bairro da Zona Sul, pela taxa proporcional, está longe de ser a maior incidência da doença


O A Seguir: Niterói calculou, com base na metodologia do GET UFF, a incidência da doença nos 21 bairros mais populosos. Os dados de população são do IBGE. O registro dos casos da doença aparece no boletim da Prefeitura. O cálculo é feito tomando-se o número de casos, dividido pela população do bairro e multiplicado por 100 mil. O resultado deve ser visto como uma taxa, capaz de estabelecer um critério de proporcionalidade; não deve ser confundida com número efetivo de casos.


Covid nos bairros: Taxa por 100 mil habitantes


Itaipu: 5.633

Barreto: 4.544

Badu: 3.951

Ilha da Conceição: 2.996

Piratininga: 2.712

Centro: 2.659

São Francisco: 2.512

Sapê: 2.309

Santa Bárbara: 2.278

Camboinhas: 2.239

Cantagalo: 1.775

Caramujo: 2.177

Charitas: 2.174

Ingá: 2.117

Santa Rosa: 1.988

Icaraí: 1.944

Fonseca: 1.865

Largo da Batalha: 1.703

Maria Paula: 1.634

Engenhoca: 1.354

Cubango: 1.088



© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.