Se as pessoas não ficarem em casa, pode haver mortandade sem precedentes, diz especialista

Parada emergencial só terá efeito contra a Covid se as pessoas colaborarem e cumprirem o isolamento social

Movimento grande na Moreira César, apesar do comércio fechado. Foto do leitor


A parada emergencial de dez dias decretada em Niterói e no Rio só terá efeito se a população colaborar e ficar em casa, com índice de isolamento acima de 70%. O alerta foi feito pelo professor da UFF e diretor do Instituto de Saúde Coletiva da instituição, Aluísio Gomes da Silva, do Comitê Científico que assessora a Prefeitura. A infectologista e superintendente da Associação Saúde da Família, Maria Eugênia Fernandes Pedroso de Lima, vai além: para ela, o período pode agravar a pandemia caso a população encare esses dez dias como um feriadão.


Leia mais: Niterói teve recorde de mortes na última semana


- Se esses dias forem de isolamento e distanciamento, eles vão interromper a transmissibilidade do vírus. Assim, num período de 14 dias, haverá uma diminuição substancial no número de novos casos. Vai dar tempo de vacinar mais gente, ter um maior contingente de doses. Precisamos dar tempo também para o sistema de saúde. Não vamos corrigir a resposta tardia, apontar os erros do passado. E agora? Agora é questão de sobrevivência. Precisa saber que esse tempo pode ser a diferença entre viver ou morrer, você, um familiar, um amigo ou conhecido – disse ela ao jornal O Globo.


A especialista também comentou o que pode acontecer caso as pessoas aproveitem o período emergencial como se fosse um feriado e saiam para as ruas ou viajem:


- Pode acontecer uma mortandade sem precedentes. As taxas de transmissão vão aumentar, vai haver um agravamento do número de casos em que nós médicos e o sistema de saúde ficaremos totalmente impotentes. Por isso estamos pedindo, pelo amor de Deus, para que as pessoas, com seu comportamento, nos ajudem.