Sem blocos de rua, confira opções de lazer em Niterói para a semana do carnaval

Passeios ao ar livre e exposições culturais são alternativas viáveis para o feriadão


Por Livia Figueiredo

A Praia de Icaraí à noite: Foto: Reprodução


São tempos difíceis para os foliões de carnaval. Com todos os blocos de rua cancelados devido à pandemia da Covid-19 e os riscos de aglomerações, as opções para curtir o feriado do carnaval, sem preocupação, se tornaram um pouco limitadas. Afinal, não é tempo de festejar e muito menos de aglomerar.


Pensando nisso, o A Seguir: Niterói montou uma lista de alternativas de passeios ao ar livre, seguindo todos os protocolos necessários para aqueles que desejam tirar uns dias para refrescar a cabeça e restaurar as energias. Niterói é uma cidade bem completa, além das praias, são inúmeras possibilidades de trilhas, passeios de bicicleta e atividades culturais.


Confira abaixo cinco opções do que fazer na semana do carnaval:


  • Passeios de bicicleta nas orlas de praias

A Orla de São Francisco é um lugar ideal para dar uma volta de bicicleta. Além do calçadão mais largo, costuma ter bem menos movimento que a praia de Icaraí. O local também é mais silencioso, pois não é muito comum a prática de esportes na areia. Os fins de tarde são bem agradáveis e o por do sol, em dias mais ensolarados, são um primor. Vale a pena! Para quem deseja estender um pouco o passeio e estiver com mais disposição, é possível seguir a ciclovia e ir até às praias do Sossego ou Camboinhas, por exemplo.

Fim de tarde na praia de São Francisco, após um passeio de bike / Foto: Livia Figueiredo


  • Trilha da andorinha

Mirante do Morro das Andorinhas / Foto: Reprodução


A trilha do Morro das Andorinhas fica no bairro de Itaipu, perto da praia. A entrada está localizada na rua da Amizade, entre duas casas em uma subida, na mesma rua da Igreja, que é paralela ao final da Estrada Francisco da Cruz Nunes. Após subir o caminho e seguir por poucos minutos (cerca de 400m) em direção reta, é possível avistar a entrada “oficial” da trilha, A trilha é pouco popular até mesmo pelos niteroienses e tem duas etapas. A primeira etapa, mais conhecida, dura cerca de 25 min (1km) para subir cerca de 140 metros de altitude. A caminhada é leve e em seu final, há uma “trifurcação”, que ao andar poucos metros por qualquer dos 3 caminhos é possível avistar belas paisagens: à esquerda da trifurcação, é possível admirar a vista da Praia de Itacoatiara; à direita, é possível admirar a Praia e Lagoa de Itaipu em primeiro plano e as Praias de Camboinhas e Piratininga, em segundo e terceiro plano, respectivamente. Nesta área há também duas “mesas” de pedra que servem para um bom piquenique.


Ao centro da trifurcação, em poucos metros, é possível observar uma vista semelhante à da esquerda da trifurcação e admirar o visual da Praia de Itacoatiara. Em dias de sorte, é comum observar micos nesta região. Até esse ponto é tranquilo levar animais e crianças.


  • Exposição de fotografias dos bastidores da Viradouro no MAC

Foto: Renata Xavier e Leandro Lucas


A primeira exposição do ano no MAC, “Das Cinzas Voltar, Nas Cinzas Vencer, Viradouro de Alma Lavada”, está aberta ao público até o dia 28 de fevereiro no pátio do museu. Os registros são dos fotógrafos Renata Xavier e Leandro Lucas, moradores de Niterói que tem a Viradouro como escola do coração.


Na exposição, os visitantes terão acesso às imagens dos preparativos do barracão, quadra, ensaios de rua e dos espetáculos apresentados pela Viradouro no Sambódromo em seus marcantes últimos três desfiles. Também poderão conferir os registros da festa de comemoração do título, o segundo conquistado no chamado grupo de elite. A mostra conta ainda com diversos painéis, de até sete metros de comprimento cada, dispostos em círculos, por onde o público poderá caminhar entre eles.


A mostra pode ser visitada de domingo a domingo, das 8h às 18h e a entrada é gratuita, seguindo os protocolos sanitários, com a obrigatoriedade do uso de máscaras, controle de acesso e aferição de temperatura.


  • Sessão de cinema ao ar livre no Reserva Cultural

Sessões ao ar livre, no terraço do Reserva Cultural / Foto: Divulgação


As sessões a céu aberto, intituladas de Stars in the Sky, disponibilizam mesas e cadeiras no terraço do Reserva Cultural, além de serviço de Bombonière com um menu selecionado, sem contar com as tradicionais pipocas.


Entre os filmes da programação, o clássico Apocalipse Now, com imagem e som remasterizados e 30 minutos de cenas inéditas e o documentário Aznavour por Charles, que aborda a intimidade desse personagem que é um dos cantores franceses mais longevos e conhecidos em todo mundo. Ele escreveu musicais, cerca de mil canções, gravou mais de 100 álbuns e atuou em mais de 60 filmes.


O Reserva funcionará de terça a domingo das 12h às 23h. Quem apresentar o ingresso do cinema no dia, tem 20% de desconto em todos os restaurantes do complexo e 10% de desconto na livraria Blooks.


  • Exposição "Entre Fragmentos e Frestas" no Museu Janete Costa

A mostra "Entre Fragmentos e Frestas", no Museu Janete Costa / Foto: Reprodução

A exposição retrata a diversidade da cultura Afro-Brasileira, por meio de 80 obras, de 50 artistas negros de todo o país, e reúne peças em cerâmica, esculturas em madeira, em ferro, pinturas e instalações assinados por importantes nomes da Arte Popular brasileira como, Izabel Mendes, Agnaldo Santos, Chico Tabibuia e Jadir João Egídio. Todos os artistas citados enfrentaram inúmeras tentativas de censura, racismo e/ou intolerância religiosa e, mesmo assim, conseguiram se destacar entre as brechas e rachaduras, perceptíveis pelo público na exposição. O Museu Janete Costa de Arte Popular fica localizado na rua Presidente Domiciano, 178, no bairro do Ingá, em frente ao Solar do Jambeiro. A entrada é franca e o museu funciona de terça a domingo, das 10h às 18h, respeitando todos os cuidados contra a Covid-19.