Vacinação de grupos prioritários é suspensa em Niterói após decisão do STF

Ministro Ricardo Lewandowski suspendeu decisão que permitia alterações no PNI; pessoas com comorbidades ainda podem se vacinar

Calendário de grupos prioritários é suspenso. Divulgação/Prefeitura de Niterói


A Prefeitura de Niterói anunciou nesta sexta-feira a suspensão da vacinação dos grupos prioritários, compostos por trabalhadores de atividades consideradas essenciais. A interrupção é em cumprimento a uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).


Leia mais: Niterói acelera vacinação e imuniza todo o grupo com comorbidades até 21 de maio


Em Niterói, fazem parte dos grupos prioritários os trabalhadores da Educação, da limpeza, rodoviários, agentes da Secretaria de Ordem Pública e de trânsito.


"Em cumprimento à decisão do Supremo Tribunal Federal, a Secretaria Municipal de Saúde de Niterói informa que está suspensa a vacinação de grupos prioritários como trabalhadores da Educação, da limpeza, rodoviários, agentes da Secretaria de Ordem Pública e de trânsito. Está mantida a vacinação dos grupos com comorbidades por faixa etária e pessoas com deficiência permanente conforme previsto no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19".


A suspensão da vacinação dos grupos prioritários foi decidida na última quarta-feira pelo ministro Ricardo Lewandowiski, do STF. Na justificativa, ele argumentou que a ordem de vacinação deve levar em conta as evidências científicas e as análises estratégicas em saúde e não reivindicações pontuais de categorias.


No Rio de Janeiro, alterações no calendário de vacinação haviam sido autorizadas pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ).