Vacinação no Rio começa com 20% das doses necessárias, diz TV

Govenador em exercício participa de reunião nesta segunda-feira para definir detalhes da imunização


Primeira fase da imunização será feita com a Coronavac. Divulgação



Depois da aprovação das vacinas da Sinovac e da Astrazeneca na tarde deste domingo, o Governo do Estado reiterou que a vacinação no Rio de Janeiro terá início na próxima quarta-feira. Em nota oficial, o Executivo estadual informou que o Governador em exercício Claudio Castro estará em São Paulo nesta segunda-feira definindo detalhes da distribuição da Coronavac. No dia seguinte está prevista uma reunião com os municípios para comunicar a logística. Mas, segundo informações da CNN, o total de doses destinadas à população fluminense deve ser 20% do que seria necessário para imunizar o público alvo da primeira fase do Plano Nacional de Imunização (PNI).


Leia mais: Estoque da Coronavac corresponde a 20% do necessário para a primeira fase do PNI


De acordo com a emissora, o Rio de Janeiro se prepara para receber 549 mil doses da Coronavac, o suficiente para vacinar 274,5 mil pessoas, considerando que a imunização é feita em duas doses. A quantidade corresponde a cerca de 20% do público alvo da primeira fase do PNI, estimado em 1,3 milhão de pessoas.


Estado vai seguir Plano Nacional de Imunização


A Secretaria de Estado de Saúde (SES) vai seguir o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde, que prevê a distribuição de vacinas contra a Covid-19 para todos os estados do País. O PNI, que há mais de 45 anos é o responsável pelas campanhas de vacinação brasileira, acontecerá inicialmente em quatro fases, obedecendo a critérios logísticos de recebimento e distribuição das doses.


Vacina em Niterói: confira os locais de aplicação da Coronavac


A primeira fase prioriza os trabalhadores de saúde, a população idosa a partir de 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência e população indígena. A segunda fase inclui pessoas de 60 a 74 anos. A terceira fase prevê a vacinação de pessoas com comorbidades. A quarta fase abrangerá professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade.


— Essa é uma vacinação para todos, sem discriminação, mantendo e respeitando as instituições. Confiamos nos técnicos da Anvisa, no Plano Nacional de Imunização e agora todos os estados, todos os municípios, juntos, serão atendidos. Será uma vacina para todos — ressaltou Cláudio Castro.



© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.