Niterói só deve ter vacina na segunda leva da campanha

Vacinas disponíveis para iniciar imunização não são suficientes para profissionais de Saúde e distribuição deve ficar apenas nas capitais


O secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco


Numa entrevista longa e cheia de perguntas sem respostas, o Secretário Executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, deixou entender que as vacinas contra Covid disponíveis hoje no Brasil para o início do Plano Nacional de Imunização talvez não sejam suficientes para atender todo o grupo de profissionais de saúde e que talvez seja necessário escolher os profissionais da linha de frente para serem vacinados primeiro. Numa conversa em que o "talvez" foi recorrente, diante da falta de definições do governo sobre "o dia D e a hora H" de começar a campanha, Élcio foi assertivo quando falou da distribuição da vacina, neste primeiro momento: a vacinação vai começar pelas capitais. Segundo ele é impossível atender toda a capilaridade de um pais com 5.570 municípios. Desta forma, comece dia 19, 20 ou 25 a vacinação, Niterói provavelmente não estará na fila da vacina, neste dia.


Niterói vai precisar de mais de 200 mil doses da vacina


O Plano Nacional de Imunização desenhado pelo Ministério da Saúde define os grupos que devem receber a vacina com prioridade: profissionais de saúde, idosos acima de 70 anos, idosos de 60 a 70 anos, populações indígenas e ribeirinhas, pessoas com doenças crônicas ou deficiências, profissionais de educação, forças de segurança e prisioneiros. Considerando estes grupos, na cidade de Niterói, serão necessárias cerca de 100 mil doses para a primeira vacinação, e o mesmo número para a segunda dose.


© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.