Vendas on-line? Às vésperas do Natal consumidores lotam lojas em Niterói

Atualizado: 22 de Dez de 2020

Dirigentes de associações de lojistas se dividem entre o otimismo e a prudência em relação às vendas, mas ruas já estão cheias de compradores


Por Livia Figueiredo


Loja cheia na Rua Moreira César, em Icaraí, um dos maiores pontos de comércio da cidade


O cenário era devastador: portas fechadas e comerciantes sem previsão de reabertura. Do lockdown pela Covid-19 à flexibilização, o comércio sobreviveu graças a um forte aumento nas vendas on-line, mas agora, com a proximidade do Natal, os consumidores voltaram a encher lojas e shoppings. Cenas como extensas filas em lojas passaram a se tornar mais frequentes, e os principais centros comerciais de Niterói estão cheios de pessoas carregando sacolas de compras de fim de ano.


Comerciantes e dirigentes do setor divergem sobre expectativas de vendas e comportamento do consumidor. Mas uma venda estará garantida, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Para a entidade, os consumidores, no país, vão gastar principalmente com alimentos (41,8%), seguidos por vestuário e calçados (18,7%), artigos de uso pessoal e domésticos (17,4%). Já móveis e eletrodomésticos aparecem na quarta colocação (9,3%). A explicação para esse movimento de vendas, na avaliação da CNC, está relacionada aos preços depois de um ano de pandemia e desemprego nas alturas.

Livraria da Travessa de Icaraí já vendeu bem

Em Niterói, mais especificamente em Icaraí, pessoas transitando com inúmeras sacolas na mão, nesta semana do Natal, chamavam a atenção de quem estivesse caminhando por lá. Consumidores de diversas faixas etárias circulavam pelo bairro, preocupados em comprar presentes para familiares e amigos, mesmo conscientes da segunda onda da Covid-19 e do crescente aumento de número de casos de pessoas contaminadas pela doença.


Os números de exemplares vendidos pela Livraria da Travessa, recém inaugurada na Rua Tavares de Macedo, em Icaraí, apontam para um cenário de aumento de consumo de livros no período de pandemia: em 12 dias, foram vendidos 7.255 exemplares de livros. Entre os campeões de venda, "Uma Terra Prometida", de Barack Obama, "Pequeno Manual Antirracista", de Djamila Ribeiro, e "Torto Arado", de Itamar Vieira Junior.


Segundo o sócio proprietário da Travessa, Rui Campos, a papelaria da unidade está funcionando bem com as chamadas “Sacolas Travessa” – que são nada mais, nada menos que sacolas de lona com imagens das fachadas da loja, com a logo e tudo mais – além de produtos comemorativos da FLIP 2020, como nécessaire, cadernos, agendas e ecobags, que também aparecem com destaque.


- Certamente o Natal sempre alavanca a venda como nenhuma outra época do ano. Inclusive, Niterói está tendo um mês dobrado. Mas também, de qualquer modo, é o dobro das nossas expectativas para essa época natalina – diz Rui.


Plaza aposta no marketplace


Segundo a gerente de Marketing do Plaza Shopping, Aline Piubel, a expectativa é de muito otimismo para as vendas nesta semana do Natal. Ela conta que as compras realizadas pelo marketplace ganharam destaque neste ano. Os produtos mais pedidos pelos moradores da região no período do Natal estão sendo nos segmentos de beleza, bebidas/alimentos e vestuário. Isso revela que os niteroienses estão se adaptando ao modelo de compra. Outro motivo que gerou engajamento foi a promoção de Natal do Plaza Shopping Niterói.


- O shopping vai sortear um Jeep Compass avaliado em R$130 mil. A ação é inteiramente digital. Para participar, basta se cadastrar no programa de relacionamento Viva, disponível no aplicativo do Plaza Shopping Niterói, e resgatar o benefício até o dia 28 de dezembro - destaca a gerente.


A proprietária da franqueada Ri Happy Icaraí e Itaboraí, Letícia Torzecki, também aposta num bom cenário de vendas nesta semana de Natal. Segundo ela, as expectativas estão ótimas e, mesmo com todas as dificuldades que esse período de pandemia impõe, há um nítido crescimento em relação ao ano anterior.


- Estou percebendo que a criança é sempre o foco principal da família. Apesar de não estarem acontecendo muitos encontros e reuniões familiares, os pais estão investindo mais nos presentes das crianças. Sem dúvida alguma, os jogos são os brinquedos mais vendidos, pois a criança pode jogar entre família. O núcleo familiar está cada vez mais unido e mais participativo, então os jogos interativos são os que têm mais saído atualmente – declara Letícia.


Dirigentes lojistas têm expectativas diferentes


Impulsionado pelo comércio on-line e pelo auxílio emergencial pago pelo Governo Federal, o setor do comércio deve encerrar este ano, permeado por muita dificuldade, com uma alta de 3,4% nas vendas do Natal, na previsão da CNC. Mas dirigentes de entidades lojistas e comerciantes discordam sobre as expectativas de vendas, variando entre o otimismo e a cautela.


Segundo dados fornecidos pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL), a aposta é de uma recuperação do comércio neste fim de ano. Em um ano marcado pela pandemia, o setor acredita que alguns segmentos terão mais destaque, como é o caso de artigos decorativos para casa e mobílias. De acordo com o presidente da CDL, Luiz Vieira, a tendência de vendas on-line é um dos motivos de o comércio ainda não ter recuperado o grande movimento.


Os números comprovam: o faturamento de vendas on-line cresceu 47% no 1º semestre de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019. É a maior alta do setor em 20 anos, conforme um levantamento da Ebit/Nielsen.


- Este Natal está sendo diferenciado devido à questão do confinamento social e da não aglomeração. Mas, por outro lado, as pessoas estão em busca de valores que dialogam com o espírito natalino, como a amizade, o carinho e a compaixão. Tudo isso nos leva a crer que teremos um bom Natal. A expectativa é de um aumento de 5% em relação ao ano passado. Apesar do momento não ser propício para aglomerações e festas – e elas precisam ser evitadas - as pessoas precisam comemorar o fato de terem chegado até aqui. Então, eu acredito que vamos conseguir alcançar esse resultado. Estamos bem próximos ao Natal e esses últimos dias são cruciais, pois é quando temos maior movimentação em termos de vendas – diz o presidente da CDL, Luiz Vieira.


Vieira reitera a alta do e-commerce nos últimos meses: “Tivemos um aumento do setor que chegou em torno de 70% em relação ao ano passado”. Ele acredita que a tendência é que nos próximos dias as lojas físicas vendam mais devido à demora da entrega dos produtos comprados on-line e a proximidade com o Natal.


Já para a Sindilojas, com o clima retraído, provocado pela pandemia, torna-se muito difícil fazer estimativas de vendas para estas festas de fim de ano. Segundo o presidente do Sindijolas, Charbel Rodrigues, o consumidor médio está mais cauteloso e evitando fazer grandes desembolsos por não saber como será sua situação nos próximos meses.


- Por outro lado, há muita demanda de consumo represada, o que pode resultar em boas surpresas no movimento de vendas. Aqui em Niterói muitos lojistas já estão se preparando com base na perspectiva de que o pior já passou – afirma o presidente da Sindilojas.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.