37,8° 1,5M N95

As coordenadas do novo normal Por Luiz Claudio Latgé O mundo apresenta minhas novas coordenadas. 37,8 graus; 1,5 metros; máscara N95. No GPS destes tempos de pandemia, não importa onde esteja, estou plotado por estes parâmetros. A temperatura do corpo e a distância do próximo. Latitude e longitude do isolamento. Um metro e meio em lugar aberto; dois metros, em lugar fechado. Não se guie pelas estrelas, não haverá novos mundos a descobrir tão cedo, além do que carregamos neste cercadinho. A carta de navegação está sendo escrita por cientistas e desdenha da geografia da terra para dividir o mundo em cores, sinais de risco. O decreto está em vigor em Niterói. O novo tratado de Tordesilhas prevê regras de isolamento de acordo com um sistema de cores. Roxo, vermelho, laranja, amarelo, verde, de acordo com o risco. O verde só acontecerá com a descoberta de uma vacina. São regras a serem seguidas, sob pena de sacrifício da própria vida e da vida de pessoas queridas. São temporárias, numa inversão perversa dos versos de Vinícius, temporárias enquanto durem. Está escrito no texto da lei. Definem a transição para o novo normal. Há termômetros à volta, nas entradas da cidade, nas lojas, 37,8 é a temperatura que aparece no boletim do ministério da Saúde para orientar no diagnóstico da Covid-19. A febre será seguida pela testagem. Você será seguido pela vigilância sanitária. Chama-se rastreamento remoto, e é melhor saída para a pandemia. Aparece em artigos de ciência e tecnologia, aplicativos indicam com quem você teve contato. O controle da doença se faz pela redução do contágio. Por isto, o último número das coordenadas, N 95, o número de referência das máscaras médicas. Não precisa ser equipamento profissional, estes estão em falta, podem ser máscaras descartáveis, ou de pano. No novo normal, você usa máscaras. Não é uma má notícia, embora pareça que perdemos o mundo. É assim que voltaremos a ocupar a terra.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.