Bares reabrem com pouco movimento em Niterói

Muitos já estavam abertos desde a semana passada, quando restaurantes e lanchonetes foram autorizados a funcionar Movimento ainda está fraco em bares, lanchonetes e restaurantes da cidade Bares de Niterói puderam reabrir oficialmente ontem, depois de mais de quatro meses fechados pela pandemia de Covid-19, mas muitos já tinham aberto as portas antes. A Prefeitura fixou a data de 13 de julho para restaurantes e cafeterias, autorizando a reabertura dos bares só a partir do dia 20. Na prática, porém, mesmo o bar que vendia apenas tira-gosto já tinha aberto na semana passada porque também se encaixa na categoria restaurante. Isso aconteceu em diferentes bairros da cidade. A partir desta segunda-feira (20), restaurantes e cafeterias também podem oferecer mesas nas calçadas, o que estava proibido na semana passada, desde que mantido o distanciamento de dois metros entre elas e demais medidas sanitárias. O que se viu na tarde desta segunda na orla de São Francisco, porém, foram bares e restaurantes completamente vazios, mesmo os com mesas nas calçadas, como Noi, Paludo, Botequim Informal, Queen... Quem apareceu foi a fiscalização, para orientar os donos dos bares sobre as regras de isolamento, que devem ser cumpridas. Termômetro e álcool em gel na entrada dos bares. Foto: Berg Silva/Prefeitura Mas era segunda-feira. E jovens costumam frequentar bares mais à noite. Além disso, apesar de a praia de Icaraí ter ficado completamente lotada no calçadão e na areia nos horários permitidos nesta segunda-feira, há dois outros fatores que podem ter deixado bares e restaurantes mais vazios: a crise econômica, com desemprego galopante, e o cuidado que parte da população ainda tem para evitar contaminação pelo Covid. -Fizemos o isolamento social desde o dia 20 de março, saindo somente uma vez por semana para ir ao mercado. Nos últimos dias flexibilizamos as visitas dos filhos e netas, desde que com o uso de máscaras e todos os outros cuidados necessários. Mas não acho que seja o momento para flexibilizar bares. Temo ainda a contaminação da Covid-19. Por mais regras que se exijam desses lugares, todo cuidado é pouco. Eu ainda sou da opinião de que, se puder, fique em casa - diz Eliane, de 57 anos, que mora em Itacoatiara e, antes da pandemia, costumava frequentar o Areias com o marido, Márcio Evandro, e amigos do casal. Mesmo no começo da noite o movimento ainda era fraco em bares da cidade, pelo menos em Icaraí, Santa Rosa e São Francisco.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.