Cafeteria que funciona numa banca de jornal, na Praia de Icaraí, se reinventa na quarentena

Autenticidade e drinks de café engarrafados impulsionam a Não me Torra Por Zean Bravo Cafés especiais na Não Me Torra, numa banca de jornal, com vista espetacular. Foto: Zean Bravo Mais do que um lugar com uma vista privilegiada para a Praia de Icaraí (e, por tabela, para pontos turísticos cariocas, como o Pão de Açúcar), a Não me Torra chama a atenção pela autenticidade: é uma cafeteria funcionando dentro de uma banca de jornal. Comandado por um jovem casal de empreendedores, o espaço, um dos poucos em Niterói dedicados aos cafés especiais, com grãos de alta qualidade, precisou se reinventar ao completar um ano de funcionamento. O primeiro aniversário foi comemorado no início de junho, em plena quarentena, com a loja funcionando apenas para delivery ou retirada dos produtos pela janela, e um lançamento para marcar a data: os drinks gelados da casa passaram a ser vendidos em garrafinhas de 355ml. - A gente já produzia esses drinks gelados e autorais para serem consumidos aqui. Por que não experimentar engarrafar a bebida no período em que não podíamos abrir a banca? Começamos a vender as garrafinhas e foi sucesso total. Agora já estamos lançando novos drinks engarrafados - explica a empresária Jéssica Lima, dona da loja: - A pandemia trouxe esse lado. A gente precisou se reinventar, como todo mundo. Mas eu amo essa parte criativa, de sempre estar com um olhar para o novo. Moradora de Niterói há três anos, a cearense Jéssica, de 28 anos, toca a cafeteria ao lado do marido, o barista Nilber Carmo. Inquietos, os donos do lugar estão às voltas com outra novidade para atrair mais clientes: abriram seis vagas para um curso para barista inicial, que será ministrado individualmente. A loja fica em frente ao Clube Regatas e já foi reaberta ao público. Estão sendo seguidos todos os protocolos de segurança por conta da Covid-19. Atualmente, apenas dois clientes podem permanecer ao mesmo tempo no interior da cafeteria. A cafeteria fica na Praia de Icaraí, em frente ao Regatas. Foto: Zean Bravo Aberta de terça a sábado, a casa oferece mais de 15 opções de café, em versões quentes e geladas, preparados com diferentes técnicas de extração. Os drinks gelados, todos criações de Nilber, levam nomes sugestivos como Paradise (feito com café cold brew, leite, mel, gengibre e limão siciliano) e El Dorado (com cold brew, mel de especiarias e soda). As bebidas são as principais pedidas da loja, mas podem ser acompanhadas por comidinhas salgadas, como pão de queijo, e alguns doces. - Somos uma empresa familiar; Nilber comprou totalmente meu sonho. Ele consegue concretizar as minhas ideias malucas e as coisas vão acontecendo - conta Jéssica, que já fidelizou uma clientela vasta neste um ano de funcionamento: - Nossos clientes foram incríveis durante esse período da quarentena, não nos abandonaram. Ela conta que muitos dos clientes acabam se tornando amigos do casal. Papos sobre grãos, torras e os diferentes métodos de extração do café são comuns por lá. - O café conecta as pessoas, ficamos sabendo das histórias uns dos outros. Para mim, é isso que ele representa: comunicação e criatividade. Café especial, mentes inquietas e pessoas criativas: é desta forma que a loja é descrita na biografia do seu perfil no Instagram. Faz sentido... - O café especial está se difundindo em Niterói. Tivemos uma aceitação muito grande, até por não ter tantos outros lugares, e pela nossa proposta também. Sinto que tem muita gente curiosa, recebemos uma galera que já entende bastante de café e muita gente que quer entender. A cultura do café especial, com seus grãos selecionados e de alta qualidade, além das torras e moagens feitos com cuidados bem específicos, tem se alastrado nos últimos anos. Mas ainda são poucos os espaços dedicados a esse tipo de produto em Niterói. A própria Jéssica começou a ter contato com a bebida fora do país, entre 2014 e 2015, quando viveu na França. - Na hora de abrir um negócio aqui em Niterói, eu me lembrei do tempo em que morei em Paris, onde tive meu primeiro contato com os cafés especiais e todo esse mundo. Vem daquela época a vontade de ter um café. A ideia de montar uma cafeteria num espaço fora do convencional também surgiu por conta dos altíssimos aluguéis dos pontos comerciais na cidade. - Sempre fui empreendedora, já tive um restaurante em Fortaleza, e estava buscando um ponto para alugar em Icaraí. Mas os aluguéis aqui eram inviáveis - recorda. Os aluguéis caros acabaram fazendo a empreendedora pensar em novas possibilidades. Ela, que desde o começo queria um negócio diferente, com personalidade própria, teve mais um insight ao observar uma banca de jornal enquanto caminhava pela rua onde hoje está o seu café. Até abrir as portas ao público, Jéssica precisou ter muita paciência e perseverança. Um ano e meio se passou entre a execução do projeto e a inauguração do café. - Todo o processo foi bem burocrático, difícil. A gente teve várias visitas de fiscais de posturas, eu chorei muitas vezes durante esse processo. Foi complicado mesmo - recorda. Adaptar toda a estrutura de uma banca para o funcionamento de um café foi um desafio e tanto para todos os envolvidos no processo. - Até a parte do projeto foi complicada, ninguém entendia a nossa proposta. Como assim pegar uma banca e reformar para fazer uma cafeteria? Foi tudo muito novo. Tanto para a gente quanto para as pessoas que contratamos para fazer e executar o projeto. A Não Me Torra fica na Avenida Jornalista Alberto Francisco Terres 63, Icaraí. Abre de terça a sábado, das 10h às 17h. O jornalista Zean Bravo, do @bravoentremesas. Morador de Niterói, Zean Bravo ama viajar e conhecer novos restaurantes, bares e cafeterias. Jornalista há 22 anos, compartilha suas experiências gastronômicas no perfil @bravoentremesas no Instagram.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.