Com previsão de calor para o fim de semana, praias de Niterói terão acesso restrito

Prefeitura de Niterói vai manter esquema de bloqueios na Região Oceânica para evitar aglomerações; donos de bares, restaurantes e quiosques se queixam das medidas Por Natalie Vitorino Barreira no acesso à Praia de Itaipu no fim de semana passado De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão do tempo para este primeiro fim de semana de Primavera em Niterói é de calor, sem chuva. O sábado (26) ainda ficará nublado, com máxima de 18 e mínima de 29, mas no domingo (27) o sol e o calor reaparecem com força, com a temperatura podendo ir a 35 graus Celsius. O calor continuará até a próxima terça- feira (29). Com isso, a Prefeitura vai manter o esquema que restringe o acesso às praias da Região Oceânica, especialmente à Praia de Itaipu, por causa do risco de aglomerações em meio à pandemia de Covid-19. No fim de semana passado, os ônibus que faziam ponto final junto à Praia de Itaipu já foram obrigados a parar perto do Corpo de Bombeiros, junto ao trevo do Engenho do Mato. Um comerciante da Praia de Itaipu se queixou das medidas em conversa com o A Seguir: Niterói, mas pediu para não ser identificado. - Eu fechei meu quiosque assim que começou a pandemia, e reabri logo que foi permitido, mas infelizmente esse horário de 6h às 12h não está atraindo a clientela. O horário que faço mais venda é entre 12h e 14h, que é o horário que agora não posso abrir. E depois das 16h, que é a hora que as pessoas já estão saindo da praia, não adianta reabrir. Também não é permitido colocar cadeiras e mesas na areia, somente do lado do quiosque, mas no meu não tem espaço para isso, o que acaba sendo mais uma dificuldade para conseguir vender. A barreira que foi colocada pela Prefeitura no último fim de semana só prejudicou mais a vinda das pessoas e, com isso, caíram mais ainda as minhas vendas - disse o comerciante. Um outro dono de quiosque local relatou que as vendas começaram a ficar difíceis no ano passado por causa de muitos dias de chuva. - 2019 foi um dos piores anos de venda para os quiosqueiros, muita chuva e vento forte durante quase o ano inteiro e por isso por muito ruim financeiramente. Mas mantive as esperanças de me recuperar este ano de 2020. Aí durante o carnaval também choveu muito. Eu não desisto de tentar e esperava conseguir melhorar as coisas no verão, mas aí veio o coronavírus, que obrigou todo mundo a se trancar em casa - lamentou. O dono do quiosque ainda contou sobre o quanto foi difícil ficar com o comércio fechado pelo período de 6 meses e como, mesmo depois de reabrir, ainda está difícil se reerguer. - Fechei meu quiosque em março, logo que estourou a pandemia, e só reabri agora em setembro. Foi um período muito triste para minha família. Assim que a gente teve a permissão para reabrir, nos foram passados todos os protocolos de segurança que devíamos cumprir e o horário que seria permitido funcionar, de 6h às 12h e de 16h às 22h, para todas as praias de Niterói. O problema é que praias como São Francisco e Icaraí possuem hábitos noturnos, mas parte da Região Oceânica não. Então infelizmente está muito complicado para a gente. A cada dia que passa as vendas estão mais baixas. Eu entendo a questão de não poder colocar mesas e cadeiras na areia, esse não é o meu questionamento, mas por que não estão olhando pra gente como olharam para os bares e restaurantes, que possuem um horário maior de funcionamento? O proprietário ainda relatou que se sente triste e que não tem grandes perspectivas para este ano. - A situação é crítica, tudo muito complicado, tivemos diversos prejuízos. Eu espero que a vacina chegue logo pois já estou desesperado. Eu peço que a Prefeitura tenha um pouco de empatia e bom senso para melhorar esse horário de funcionamento. Eu estou sem esperanças para este ano de 2020 - desabafou.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.