Coronavac é eficaz contra variantes da Covid-19, afirma Dimas Covas

Diretor do Butantan explica que tecnologia de imunizante da Sinovac é considerada mais moderna Coronavac é produzida pelo Butantan. Divulgação/Prefeitura de Niterói O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou nesta sexta-feira que a Coronavac tem características que a tornam mais eficaz contra as novas variantes da Covid-19. A declaração foi dada durante uma coletiva de imprensa na cidade de Serrana, no interior de São Paulo. Leia mais: Drive-thru de vacinação no Gragoatá estreia com alta procura e poucas filas Durante o evento, Dimas Covas admitiu preocupação com o impacto das novas variantes do vírus, já detectadas no Brasil. No entanto, a vacina produzina no Butantan, em parceria com a Sinovac, tem tecnologia moderna, que a torna potencialmente mais eficiente. — Temos agora uma variante que é considerada brasileira, começou no Amazonas, e potencialmente pode trazer problemas para algumas vacinas, principalmente para aquelas que são baseadas na proteína S. Incluém-se nesse tipo de vacina a vacina da AstraZeneca, da Pfizer, a Sputnik, da Rússia, e a da Johnson. Todas elas poderão ter problemas com essas variantes — afirmou Covas. Veja também: Niterói recebe 5.670 doses de Coronavac para retomar vacinação A Coronavac, por sua vez, é produzida com a tecnologia de vetor viral, que consiste na introdução dos genes do coronavírus em outro vírus, impedindo sua multiplicação, mas ativando o sistema imunológico dos vacinados. — A vacina do Butantan é diferente. É baseada no vírus inteiro inativado. O vírus foi quebrado nos seus pedaços e esses pedaços formam a vacina. Quando o indivíduo recebe esses pedaços do vírus, ele produz uma resposta imunológica ampla — afirma.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.