Covid-19: Número de pessoas em tratamento cresce, e presença do vírus no esgoto volta a subir

Indicadores mostram que doença ainda circula pela cidade, apesar da estabilidade Niterói entra em setembro, quase seis meses depois do primeiro caso da Covid na cidade, com 85 pessoas internadas e 150 em tratamento domiciliar. São 235 moradores que inspiram cuidados, uma marca que tinha ficado para trás durante todo o mês de agosto. No dia primeiro do mês, eram 194 casos. No dia 15, 202. O salto aconteceu na última semana, quando também aumentaram os números de novos casos confirmados, 500 em sete dias. Apesar do aumento, a taxa de ocupação dos hospitais da cidade, públicos e privados, está em torno de 26%. Bem distante da situação mais crítica da doença, registrada em 4 de junho, quando a cidade contabilizou, no pico da doença, 121 pessoas hospitalizadas e 1.340 em tratamento domiciliar, um total de 1.561 em tratamento, e a rede hospitalar esteve no limite da sua capacidade. O dado reforça o parecer dos pesquisadores do Comitê Científico que assessora o Prefeito Rodrigo Neves, que, em sua última reunião, alertaram que, apesar da estabilidade da doença, o coronavírus ainda circula na cidade. Outro dado que reforça essa preocupação aparece no Painel SIGeo editado pela Prefeitura: é o exame das amostras de esgoto, pesquisa feita pela Fiocruz para medir a presença do vírus em 12 diferentes pontos da cidade. Estes números apresentavam visível queda em agosto, mas na última semana voltaram a crescer. O mapa mostra a presença do vírus no esgoto. Fonte: SIGeo A Prefeitura esperava poder anunciar a evolução no estágio da doença, e a saída do Alerta Máximo, Amarelo -2. Mas o indicador adotado pelo Comitê Científico não apresentou os resultados necessários para a liberação de novas atividades. O Comitê Científico desaconselhou a volta das aulas, como anuncia o Governo do Estado para 14 de setembro, no Ensino Médio.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.