Covid avança no interior do estado

RJ tem 27.805 casos e 3.079 mortes Nenhuma região do estado do Rio de Janeiro está a salvo da Covid- 19. A doença se concentra fortemente na região metropolitana: 80% dos casos e dos óbitos estão nesta área. Das dez cidades com maior número de casos, apenas Volta Redonda não faz parte deste grupo. A cidade do Rio de Janeiro, pelo seu tamanho, concentra a metade dos casos, 14.531 registros, e uma taxa ainda maior das mortes, 2.135, cerca de 70% do total. Os dados são da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, e se referem aos números registrados até a última terça-feira (19/5) e estão defasados em relação aos registros das prefeituras. No caso de Niterói, o boletim aponta 65 mortes, quando o prefeito Rodrigo Neves já reportava 78. Em São Gonçalo, eram 105, sendo apenas 73 reportados.Há ainda 994 óbitos em investigação e 218 foram descartados. Até o momento, entre os casos confirmados, 21.961 pacientes se recuperaram da doença. O mapa divulgado com a incidência da doença também é fortemente impactado pela subnotificação dos casos, diante da falta de testes. Nas últimas semanas, a capacidade de testagem do Laboratório Central Noel Nutels (Lacen) e laboratórios parceiros dobrou, passando de 900 para até 1.800 amostras analisadas por dia. Casos e óbitos também podem ser confirmados por critérios clínico-laboratoriais, ou por exames em laboratórios privados habilitados. A testagem não acontece de forma igual em todos os municípios. Niterói, por exemplo, aumentou a sua capacidade de testagem. Por isso, aparece como o segundo município com o maior número de casos. Mas não tem a mesma posição quando se considera os óbitos. Os casos confirmados estão distribuídos da seguinte maneira: Rio de Janeiro – 14.531 casos; 2.135 mortes Niterói – 1.968; 65 Nova Iguaçu – 1.172; 99 Duque de Caxias – 1.158; 151 São Gonçalo – 856; 73 São João de Meriti – 604; 53 Volta Redonda – 545; 19 Itaboraí – 526; 40 Belford Roxo – 496; 54 Mesquita – 409; 42.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.