Enel deixa São Francisco mais de 36 horas sem energia elétrica

Moradores reclamam de perda de alimentos, risco no cuidado de idosos e falta de assistência da empresa Mutirão para esvaziar a geladeira e levar tudo para a casa de parentes. Foto: Gislane Chances A noite foi de blecaute. Chuva, falta de energia, riscos e prejuízos para moradores de São Francisco. A companhia de energia elétrica, ENEL, deixou parte do bairro sem luz há mais de 36 horas, desde a madrugada de sexta-feira (5). Moradores que tentaram falar com a companhia relataram o problema mas não ouviram nenhuma explicação da empresa muito menos providências para o reparo e normalização do serviço. Na Rua General Rondon, paralela à praia de São Francisco, a moradora Gislane Chances teve que transferir a mãe idosa para outro endereço, diante do risco de não poder contar com os equipamentos de socorro médico. Sem telefone, sem luz, viu os produtos da geladeira descongelarem. Freezer vazio, depois de 36 horas de blecaute Ela teve que pedir ajuda aos vizinhos para falar com a companhia. Depois de inúmeras tentativas, esperando horas para falar com o callcenter da empresa, conseguiu registrar a queixa. Mas 36 horas depois não viu solução. - A rua está sem luz, são dezenas de casas sem energia. E não aparece ninguém para dar uma solução ou pelo menos explicar o que acontece. Não consegui trabalhar ontem, sem computador, sem internet. A gente na pandemia, sem sair, com um idoso em casa, e sem conexão com qualquer tipo de socorro. Está tudo estragando na geladeira - relatou. Gislane mostra ainda o aquário dos filhos, que tentam renovar e oxigenar a água para os peixes não morrerem, mas, com a demora na volta da luz, agora procuram algum amigo que possa receber o aquário até a energia voltar. Sem energia, os peixes no aquário estão morrendo Nas casas vizinhas a queixa é a mesma. A irritação dos moradores é grande, sobretudo porque a empresa aplicou um recente aumento nas contas e algumas casas pagam mais de R$ 800 no fim do mês. Na Rua General Rondon, ou nas redondezas, não foi possível encontrar nenhuma equipe de serviço da Enel. No site da empresa, se o morador conseguir acesso a internet, aparece um aviso: Atenção, Rio! Sexta-feira, 05 de fevereiro de 2021 As fortes chuvas que caíram nesta madrugada (05/02) interromperam o fornecimento de energia em diversos pontos da nossa área de concessão, sendo as regiões dos Lagos, Macaé, Magé, São Gonçalo e Niterói as mais afetadas. Pelo telefone, um serviço de telemarketing pedia o número da conta de luz para "anotar a ocorrência". Na ouvidoria, um aviso de que o atendimento acontece apenas durante a semana. Nas redes sociais, moradores de outros bairros também se queixavam da falta de luz. Em Itaipu apareceram relatos do estouro de um transformador. No Vital Brazil, queixas quanto à falta de Luz, Também apareceram relatos no Fonseca, Cubango, em Santa Rosa e Icaraí, mas nenhuma queda de energia tão persistente quanto em São Francisco. A Enel é uma empresa italiana com sede em Roma que atua na geração e distribuição de energia elétrica e na distribuição de gás natural: "Ente nazionale per l'energia elétrica", fundada em 1962. E atua no Brasil desde 1996. No Rio, assumiu o controle da CERJ, rebatizada como Ampla e, finalmente, assumindo a marca do grupo. A Enel Distribuição Rio atende 3,1 milhões de clientes no Estado do Rio de Janeiro, em 66 cidades. Uma parte destes clientes está sem luz e não tem notícias de quando a energia pode voltar.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.