Evento gospel ignora medidas restritivas e causa aglomeração em Charitas no feriado

Igreja Lagoinha realiza batismo na praia e causa tumulto na via Por Suzana Moura Fiéis se aglomeram para o batismo no mar. Muitos deles não usavam máscara Centenas de pessoas (algumas sem máscaras), muita aglomeração e um trânsito caótico. Assim foi o feriado na segunda-feira (12) no bairro de Charitas, onde um evento da Igreja Lagoinha reuniu centenas de pessoas para um batismo no mar, em frente ao templo. O resultado foi um engarrafamento extenso que durou até o início da noite e atingiu também São Francisco. Leia também: Covid-19: com 497 casos e 13 mortes na semana, Niterói segue no Alerta Máximo O assunto foi um dos mais comentados nas redes sociais nesta terça-feira, causando indignação e irritação em quem passava de ônibus pelas Avenidas Prefeito Sílvio Picanço e Quintino Bocaiúva, além de atrapalhar quem tentou fazer atividades físicas no calçadão no feriado. Isso porque a cidade segue em medidas restritivas até 30 de novembro, o que deveria vedar esse tipo de evento. Houve também quem defendesse, dizendo que as pessoas fazem igualmente aglomeração em bares da cidade. A bancária Erika Nascimento, moradora de Icaraí, corre aos fins de semana e feriados na orla e estava indignada. -Não me incomodo de haver eventos religiosos, acho que as pessoas precisam procurar uma válvula de escape realmente, mas isso engloba respeito às pessoas, organização da instituição e também do trânsito. Estava tudo parado, eu ia voltar de ônibus e tiver de desistir e ir a pé mesmo,- reclama. Uma seguidora de um grupo no Facebook, onde fotos do evento foram postadas, disse se sentir envergonhada pelo comportamento das pessoas. -O cidadão que vai aglomerar na rua no dia seguinte está na mesma fila da farmácia que o cidadão coerente e cuidadoso, que só sai em casos extremos. Aí o gênio "cada um faz o que acha certo" contamina o cara correto. Por isso a máscara é obrigatória para todos, por isso eventos são proibidos - diz ela. Já outro retrucou: -Trabalho no segmento de eventos, estou parado desde março. Eventos sérios com todos os protocolos de regulamentação não podem, agora um evento desse porte pode! E, certamente, não obteve nenhuma documentação para tal! Lamentável, muita irresponsabilidade! Procurada pelo site A Seguir: Niterói, a Prefeitura afirmou que "a Coordenadoria Geral de Eventos informou que o evento não foi autorizado pelo município". Em caso de aglomeração, diz a Prefeitura, a população pode ligar para o telefone 153 para denunciar. Procurada, a igreja Lagoinha Niterói não se manifestou.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.