Favelas do Estado do Rio fazem mobilização por acesso a vacinas

Movimento cobra ação nas comunidades. Niterói tem mais de 80 mil pessoas morando em favelas Por Amanda Ares A obra de Latuff feita especialmente para a campanha por vacinação nas favelas A campanha está na rua. "Vacina na favela, já!", cobrando das autoridades a realização de ações imediatas para garantir acesso às vacinas para a população que mora em favelas em todo o Estado do Rio. Ao longo do dia, organizações e coletivos de favelas realizam ações culturais e de conscientização política para enfrentar a pandemia em seus territórios. A iniciativa é do o Painel Unificador Covid-19 nas Favelas. Leia também: Moradores de comunidades de Niterói relatam dificuldades na pandemia Niterói tem mais de 80 favelas, onde vivem mais de 80 mil pessoas, segundo o último Censo do IBGE, de 2010. A população de todas as favelas juntas da cidade é, portanto, maior que a de Icaraí (78.715 pessoas), o bairro mais populoso e de renda mais alta de Niterói. Apesar disso, a Prefeitura divulga os casos de contaminação, internação e mortes por Covid pelos bairros, sem informar a situação da pandemia nas comunidades. Desde julho, o Painel Unificador Covid-19 publica dados sobre o avanço da doença nas favelas do Rio de Janeiro, na ausência de dados produzidos e publicados por parte das prefeituras e do Estado. Problemas estruturais como falta d'água, acesso dificultado a serviços de saúde e a recente onda de desinformação via redes sociais, associados à dificuldade de fazer um isolamento social efetivo, contribuíram para a situação de calamidade que a pandemia alcançou nos territórios mais sensíveis do Estado, segundo o Painel. Uma das estratégias de discutir a celeridade e públicos prioritários no processo de vacinação é a campanha "Vacina na favela, já!", de coletivos e instituições por trás do Painel Unificador Covid-19 nas Favelas, neste Dia Estadual de Mobilização para Enfrentamento da COVID-19 nas Favelas do Rio de Janeiro. As entidades lançaram a a hashtag #VacinaPraFavelaJa. Para conhecer a campanha, acesse o site vacinaja.favela.info

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.