Investigação e suspense

Ministério Público investiga condições dos hospitais de Niterói e Prefeitura deixa para divulgar nesta quinta decreto que flexibiliza isolamento na pandemia de Covid-19 Por Carolina Ribeiro Apesar de ter anunciado que o decreto do Plano de Transição Gradual para um Novo Normal seria publicado no Diário Oficial de Niterói desta quarta-feira (20), o prefeito Rodrigo Neves adiou a divulgação para esta quinta. A abertura de um inquérito civil pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) para apurar as condições do município para o início da flexibilização do isolamento pode ter atrasado os planos da prefeitura. Mas, segundo informou o prefeito em live nas redes sociais, o começo da implantação de regras mais brandas, como a liberação de caminhadas na orla com máscara e em horários específicos, está mantido para esta quinta-feira (21). A cidade chegou ontem a 1.488 casos confirmados de Covid-19 e 82 mortes. A Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania de Niterói do MPRJ instaurou o inquérito para apurar informações sobre o sistema de saúde da cidade e os resultados do isolamento social. O objetivo é investigar se a decisão da prefeitura de afrouxar as restrições têm de fato fundamento, uma vez que as últimas informações divulgadas ao Ministério Público tratavam de uma quase ocupação total dos leitos hospitalares públicos e privados. Apesar de a prefeitura informar que iria repassar as informações ao MP, até o fim da noite desta quarta isso não havia ocorrido. O painel com dados detalhados de Covid na cidade, no Sistema de Gestão de Geoinformação da Prefeitura de Niterói (Sigeo) deixou de ser atualizado diariamente desde semana passada, quando registrou um descompasso com os números que o prefeito informa diariamente em sua live, à noite, nas redes sociais da prefeitura. O MPRJ acompanha e fiscaliza se as medidas de restrição de circulação adotadas pela prefeitura têm amparo técnico e jurídico desde o início da pandemia. Desta forma, a prefeitura foi intimada a fornecer os dados com os fundamentos técnicos que validem as novas decisões. O prazo foi encerrado na noite de quarta. Nesta quinta, os promotores Luciano Mattos e Augusto Lopes, responsáveis pelo inquérito, podem tomar nova decisão. Em lives nas redes sociais da prefeitura ao longo da semana, Rodrigo Neves vem afirmando que o plano de retomada gradual foi desenvolvido por especialistas da área de saúde e técnicos da prefeitura, além de levar em consideração experiências internacionais. A cidade terá ainda um conselho consultivo científico que vai acompanhar os dados de transmissão do vírus em Niterói. Com profissionais da UFF, Fiocruz e UFRJ, o conselho será coordenado pelo reitor da UFF, Antônio Cláudio Nóbrega. Apesar do isolamento social, o número de infectados não para de crescer. Só nesta quarta eram 839 pessoas sendo tratadas em isolamento social. Na véspera, eram 748. São 61 hospitalizados em leitos públicos e privados e 506 recuperados. Emocionado durante o pronunciamento desta quinta-feira, Rodrigo Neves agradeceu o empenho da população para manter o isolamento social durante as últimas oito semanas. — Quero agradecer a cada um de vocês. É realmente extraordinário o que fizemos nas últimas oito semanas. A projeção dos especialistas era de mais de 400 óbitos neste momento. Não vivemos o que outras cidades de médio e grande porte da Espanha, da Itália, dos Estados Unidos e do Brasil sofreram — ressaltou o prefeito, lembrando todas as ações de proteção ao vírus que foram implementadas pela prefeitura. O Plano de Transição Gradual para o Novo Normal vai permitir, a partir desta quinta-feira (21), a volta de exercícios físicos individuais nos calçadões da orla e o funcionamento de parte do comércio, como lojas de material de construção, oficinas mecânicas, consultórios médicos e dentários, além daqueles considerados essenciais. Já na segunda-feira (25), após treinamento dos protocolos de segurança, será permitida a reabertura de outros setores, como salões de beleza e escritórios de advocacia e contabilidade. Mesmo com a volta de alguns comércios, o isolamento social foi prorrogado até o dia 30 de junho para aqueles que não exercem atividades essenciais e que não forem incluídos no decreto desta quinta-feira. Continuarão fechados ainda shoppings, escolas e universidades, praças e parques, praias, restaurantes e demais estabelecimentos que não constarem no decreto de liberação a ser divulgado. O uso de máscara será obrigatório nas ruas, podendo provocar multa de R$ 180 a quem não usar. Já os exercícios na orla terão regras específicas: devem ser atividades individuais, com distanciamento social e uso de máscaras. Das 6h às 9h, a caminhada ou corrida na orla será permitida para pessoas abaixo de 60 anos de idade. Das 9h às 11h, apenas para idosos. De tarde, das 16h às 22h, de novo para quem tem menos de 60.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.