Nós somos…

Levantamento com base no Memorial Inumeráveis conta em prosa a história dos moradores de Niterói que foram vítimas do coronavírus Niterói tem 119 mortes por Covid-19, segundo o boletim da prefeitura de 1/6. Mas quem são as pessoas por trás desses números? O projeto Inumeráveis, um memorial colaborativo dedicado a cada uma das vítimas do coronavírus no Brasil, se dedica a levantar as histórias dessas pessoas. Foi criado pelo artista plástico Edson Pavoni, com a colaboração de jornalistas e voluntários. “Não há quem goste de ser número. Gente merece existir em prosa”. Para isso foi lançado o Inumeráveis. Os relatos são colhidos com familiares ou amigos das vítimas, e os textos escritos de forma poética, numa homenagem a cada um dos mortos. “É uma celebração de cada vida que existiu e que existe, e de como podemos entrelaçá-las para construir memória, afeto, respeito e futuro”, diz a apresentação do memorial. O A Seguir: Niterói vai trazer aqui, a partir de hoje, aos poucos, os nomes e as histórias dos mortos por coronavírus em Niterói publicadas pelo Inumeráveis. Adélio Electo, 84 anos "No escurema do cininho...” dizia ele, o trocador de sílabas. Ana Cristina Mesquita, 43 anos Era contagiante, pura luz. Viveu para servir a Deus e ao próximo. Anselmo Dominguez Perez, 91 anos Espanhol no RG e brasileiro no coração. Homem bonachão, simples, amigo, religioso e com um astral muito alto. Antonio Carlos Gomes Tavares, 64 anos Pai, companheiro, amigo. Siga viagem no céu de pipas e aviões da sua infância. Bernadete de Souza Araújo, 100 anos Que amorosa e especial foi Tia Bebé. Carmen do Rego Barros de Vasconcellos Dias, 83 anos Com carinho, alegria e amor, sempre pedia um beijo. Clarinda Maria da Conceição, 74 anos Tinha um sorriso largo e contagiante. Teve cinco filhos, mas foi mãe de muitos outros. Erasmo Gomes de Souza, 96 anos "Pai, você foi um exemplo de singeleza e humildade." Firmino Guimarães, 95 anos Alegria, alto astral e simpatia em pessoa. Um coração enorme que fazia todos se apaixonarem por ele. Hélio Sampaio, 84 anos Roberto Carlos na música, Pelé no futebol e ele na arrumação. Irene Azevedo de Jesus, 93 anos Sua risada, força e dizeres permanecerão para sempre entre os seus. Joílson Silva de Medeiros, 67 anos Um super pai. José Antunes de Carvalho, 89 anos Foi uma fonte inesgotável de água com sabor de amor de pai. Lourival de Melo, 70 anos "Tudo bem? Vai a pé ou de trem?", brincava. Maria da Conceição Silva Jorge Mussi, 96 anos Uma mulher à frente do seu tempo e sempre pensando na Educação. Maria das Graças Araújo Pinheiro, 65 anos Nas horas difíceis trazia uma palavra de ânimo. Maria Ignez Marques Procópio, 72 anos Tinha um imenso amor pela sua profissão e enfrentou heroicamente a pandemia, sem perder a ternura. Nathan de Carvalho Moraes Rego, 78 anos Sempre fez de tudo por sua família e deixou sua marca espalhando amor pelo seu caminho. Paulo Sérgio Souza, 72 anos Era um grande amigo de fé, irmão e camarada! Vany Azevedo Vasconcelos, 76 anos Os amigos torciam para os finais de semana chegarem logo e lá se ia mais um fim de semana jogando buraco.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.