Número de notificações de mortes por Covid não cai em Niterói: foram 23 em uma semana

Boa notícia é a queda do número de novos casos. Icaraí continua a ter a maior incidência Mortes, por data de notificação. Fonte: boletins diários da Prefeitura O número de mortes em consequência da Covid não cai nas últimas três semanas epidemiológicas, segundo os dados divulgados nos boletins diários da Prefeitura de Niterói, que consideram a data de notificação da doença, muitas vezes só confirmada com atraso. Foram 23 óbitos, na semana iniciada no domingo, 18, e concluída neste sábado, 24, a trigésima semana epidemiológica do ano, conforme registro adotado no controle de epidemias. A Prefeitura tem sustentado que estes registros se referem à data em que a notificação da causa da morte é feita e alerta que muitas vezes reportam mortes ocorridas dias atrás, e desta forma não refletem o presente. Para sustentar esta explicação, a Secretaria de Saúde informa que a taxa de ocupação dos leitos de UTI na cidade é de 29,6%, apenas, e que muitos hospitais já desativaram as alas para atendimento exclusivo dos casos de Covid-19. Pelos números divulgados nos boletins diários da Prefeitura, agrupados pelas semanas epidemiológicas, as mortes se mantêm no mesmo patamar. Nas semanas anteriores, foram respectivamente, 21, 19 e 24 mortes, indicando a persistência de uma taxa de óbitos acima de três por dia. No pior momento da doença, em maio, os registros semanais chegaram a 28 mortes, quatro por dia. A Prefeitura exibe um outro gráfico no painel SIGeo, sistema de gestão do município, que adota critério diferente: considera as datas efetivas em que se deram os óbitos - e não as datas de registro. Por este gráfico, que não é citado nas lives ou releases da Prefeitura, apenas 3 mortes das 6O reportadas nos boletins diários até vigésima-nona semana epidemiológica se referem a óbitos recentes, ocorridas no período. Gráfico por data de ocorrência da morte, registra três óbitos nas três últimas semanas. Fonte: Painel SiGeo/Covid Os registros por data de notificação foram adotados no mundo inteiro, em função da dificuldade de testagem e da organização dos dados, para apontar a rapidez de expansão da epidemia. É o modelo usado pela OMS, pela Universidade Johns Hopkins, que acompanha a pandemia no mundo todo e pelo Ministério da Saúde. Os dados permanecem em análise e são ajustados ao longo do tempo, em outros modelos de estudo, organizados pela data de morte. Quando o Ministério da Saúde tentou parar de publicar os dados por notificação para apresentar os registros por data de ocorrência da morte, um consórcio dos veículos de comunicação passou a organizar os gráficos. São os mesmos dados usados também para o cálculo da média móvel, exibida diariamente no Jornal Nacional e em outras publicações. Estes quadros conferem a Niterói um posição de estabilidade. A Cidade chegou a registrar redução dos casos, mas, neste sábado, os números do Estado do Rio de Janeiro, de modo geral, mostravam novo crescimento da doença, pela média móvel dos últimos 14 dias. O número de novos casos da doença, em Niterói, no entanto, apresentou queda, nos registros diários da Prefeitura. Na última semana epidemiológica, foram apenas 391, contra 901 na semana anterior. O Município não informa quantos testes foram realizados no período. No Painel SIGeo o registro dos casos também obedece a outra metodologia, as anotações são feitas pela data de aparecimento dos sintomas, informada pelo morador na hora do teste. Neste gráfico, a tendência de redução vem desde o final de maio, início de junho. Número de casos volta a cair, depois de quase mil registros na semana anterior. Fonte: boletins diários da Prefeitura Painel por data de sintomos mostra concentração da doença em maio e junho. Fonte: Painel SIGeo/ Covid O boletim diário da Prefeitura também informa o número de internações por Covid, os casos graves da doença. O número cai há seis semanas e chegou a 81 neste sábado. A informação é compatível com a baixa taxa de ocupação dos leitos, que no período mais grave da doença chegou a 98%. Boletim diário divulgado pela Prefeitura em 25 de julho Em relação aos bairros, a incidência da Covid mantém a mesma lógica registrada desde o início da epidemia. Maior concentração em Icaraí, bairro mais populoso da cidade, com 1.305 casos, Fonseca, segunda maior concentração, com 848 registros, Barreto, 560, Santa Rosa, 528, e, Centro, 452. O crescimento mais recente da doença tem sido em direção a Pendotiba e Região Oceânica. Piratininga já soma 395 casos e Itaipu, 285. São Francisco tem 243 casos.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.