Niterói termina o ano com 618 mortos por Covid, mais que no incêndio do circo

Especialistas dizem que número de mortos pode ser maior; secretaria de Saúde do Estado reporta 939 óbitos A Covid já matou mais pessoas em Niterói do que o incêndio do Gran Circo Norte-americano, em dezembro de 61, a maior tragédia vivida pela cidade, quando 503 pessoas morreram e 800 ficaram feridas. De acordo com o boletim divulgado nesta quinta-feira, 31 de dezembro, pela Prefeitura de Niterói, a cidade perdeu 618 moradores. Até o último dia do ano, o 22.732 pessoas testaram positivo para a doença. O número de mortos, no entanto, pode ser maior. Uma nota técnica dos epidemiologistas da UFF, publicada há duas semanas, alertava para o registro no Sistema de Informações da Secretaria de Saúde do Estado de 939 mortes, até novembro, com causa básica atribuída ao Coronavírus. Desde novembro, o número de casos vem crescendo na cidade, e chegou a 1.500 notificações na última semana epidemiologica, a SE 52. No mapa de monitoramento da Covid que aparece no site da Prefeitura, o número é outro: 1.246 na última semana, ainda assim, o maior de toda a série histórica. No mesmo documento, que data de 30 de dezembro, a Secretaria de Saúde do Município registra 19 mortes. Não tornou público, porém, o relatório da semana anterior, quando a cidade teve o pior desempenho no controle da doença desde maio e junho, o primeiro pico da doença, chegando ao índice total de 9,6, muito perto de uma mudança do estágio de alerta e da adoção de medidas mais rigorosas de combate à doença, como o fechamento do comércio, parques e outras áreas públicas. Niterói está no estágio Amarelo-2. Caso o índice de controle chegue a dez, a cidade passa o estágio Laranja, mais grave.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.