Nomes que vão decidir eleição em Niterói não aparecem na urna

A disputa que vai se travar é entre Rodrigo Neves e Bolsonaro A pesquisa que marca o início da campanha eleitoral em Niterói, ainda sem as convenções partidárias, apresentam Axel Grael (PDT), com 24,9% e Felipe Peixoto (PSD), com 21,6%. Mas não exibem os nomes que, mesmo sem aparecer na urna eleitoral, vão disputar a preferência dos eleitores da cidade: o Prefeito Rodrigo Neves e o Presidente Jair Bolsonaro. A cidade elege há 30 anos governos de esquerda, mas foi sacudida em 2018 pela eleição de Bolsonaro, com 53,4% dos votos de Niterói, no primeiro turno, e 62,42%, no segundo turno. O Governador Wilson Witzel, que, pelo cargo, poderia ser outro eleitor importante, talvez nem esteja mais no Palácio Guanabara no dia da eleição. O cenário é bem diferente do que marcou a eleição de 2018. Rodrigo Neves chega ao final do segundo mandato com uma aprovação de 79,6% dos eleitores, de acordo com a pesquisa do Instituto Paraná. Quando a pergunta é sobre a qualidade da gestão, 63,1% consideram ótima; regular, 29% e ruim/péssima, 12,1%. Ele entrega o governo com realizações importantes, como o túnel para a Região Oceânica, obras em praticamente todos os bairros e com as contas em dia. A gestão da crise do coronavírus e o socorro às comunidades e empresas, apesar de todos os danos da quarentena prolongada, fortalecem a liderança do Prefeito e o seu candidato. Já o Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), não tem mais os números da eleição passada. A pergunta foi feita pelo Instituto Paraná: “De uma maneira geral, o sr diria que aprova ou desaprova a administração do Presidente Jair Bolsonaro até o momento?”, 49,3% disseram que desaprovam e 46% aprovam sua administração. Não sabe ou não opinou somam 4,8%. Bolsonaro é mais apoiado entre os homens (55,4%) e mais desaprovado entre as mulheres (56,8%). Mas nada é tão simples assim. Nos últimos dias, Bolsonaro voltou a ser cortejado por antigos e novos aliados para participar das eleições municipais, das quais parecia afastado. A pesquisa também buscou a opinião dos eleitores de Niterói sobre a administração do presidente Jair Bolsonaro. Neste cenário, a cidade aparenta estar mais dividida. Quando perguntados se a “administração do Presidente Jair Bolsonaro está sendo ótima, boa, regular, ruim ou péssima?”, 39,4% das respostas foram negativas, sendo 32% péssima e 7,4% ruim. Por outro lado, 34,4% responderam positivamente, sendo 21,1% boa e 13,3% disseram ótima administração. Regular foi a opção de 24,3% dos eleitores e não sabe ou não opinou, 2%. Os dados da pesquisa mostram que o eleitor ainda não conhece bem os candidatos. Cerca de 80% não definiram seu candidato. Axel aparece na frente. Mas distante da votação sugerida pela aprovação do governo. Os eleitores ainda não identificam plenamente Axel como o candidato do Prefeito Rodrigo Neves. Felipe Peixoto aparece no quadro mais pelo recall de eleições passadas. Na última, foi ao segundo turno contra o prefeito eleito. Ele ainda não decidiu sobre a candidatura, negocia com Bruno Lessa uma possível aliança. No caso do candidato da família Bolsonaro, a identificação é ainda mais difícil. O Delegado Rayol, do PODEMOS, considerado um nome possível, tem 2%. Vale lembrar que em 2018 Witzel tinha este percentual nas primeiras pesquisas. Mas ganhou a eleição com o apoio da família Bolsonaro - o Presidente e o Senador, particularmente. Resta saber quanto a família vai se envolver na eleição. Seu candidato natural, o deputado Carlos Jordy, eleito pelo PSL, não se apresentou para a disputa. Mas a falta de conhecimento dos candidatos nunca foi problema para Bolsonaro, em nenhum lugar.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.