Prefeitura omite dados de mortes na semana que Niterói teve o pior indicador da Covid

Relatório que botou a cidade perto de estágio de risco maior não foi publicado pela Prefeitura, que também não informou número de mortes na semana O relatório de Monitoramento da Covid publicado no site da Prefeitura, está lá, no lado direito da página, e informa que o índice que mede o risco da doença na cidade está em 8,63. O número foi anunciado em live pelo Prefeito e detalhado no mesmo endereço, na planilha que reúne 12 indicadores, como o número de novos casos, mortes e ocupação dos hospitais, entre outros. No documento, estão registradas 19 mortes em sete dias - um dado que aparece como um resultado melhor do que o da semana anterior. Quantas pessoas morreram neste período, quando a nota da cidade chegou a 9,6, muito perto de uma mudança para um estágio mais grave ? O relatório que deveria reportar o que aconteceu na cidade na semana de 16 a 23 de dezembro, não foi publicado, apesar dos pedidos do A Seguir: Niterói. A Secretaria de Saúde de Niterói tornou o acompanhamento dos dados sobre a pandemia na cidade uma tarefa difícil. A Prefeitura não publica a evolução da doença, como recomenda a OMS e se adota no mundo inteiro. No Brasil, o Ministério da Saúde tentou mudar o sistema, para omitir a curva da doença, mas a tarefa passou a ser realizada por um consórcio de empresas de mídia, como exibe diariamente o Jornal Nacional. Em Niterói, a Prefeitura divulga boletins diários, que revelam apenas os números totais, casos, internações, mortes. A tabulação destes dados é feita pelo A Seguir: Niterói por semanas epidemiológicas, critério científico adotado no mundo todo. A Prefeitura nunca comenta os dados consolidados. Levou quase um mês para reconhecer o agravamento da doença em novembro, quando o número de casos saltou de 500 por semana para mais de mil. Na última semana epidemiológica, a SE 52, foram 1.500 novos casos. Eventualmente, usa outros dados para sustentar que são casos antigos ou que se referem a moradores de outras cidades. No boletim do SIGeo, organiza casos e mortes por data de sintomas ou de ocorrência, e não por data de notificação. É um critério válido, um recurso na análise dos epidemiologistas, mas tem uma defasagem grande em relação aos outros indicadores, na média, de seis semanas. No último boletim do ano, a Prefeitura informou que a cidade soma 22.732 casos e 618 mortes desde o começo da doença. Epidemiologistas da UFF chegaram a publicar nota alertando que os dados da Secretaria de Saúde do Estado já apontavam em novembro a existência de 939 mortes por Coronarívus. Apesar do Prefeito e do Secretaria de Saúde Rodrigo Oliveira, mantido no próximo governo, anunciarem diariamente um boletim epidemiológico, não são estes os dados que a Prefeitura leva em conta na tomada de decisões, mas os que aparecem na planilha de monitoramento da Covid, que analisa a evolução de 12 indicadores, como casos, mortes e lotação dos hospitais para chegar a um índice ponderado que classifica o estágio de risco da cidade. Os números exibidos ali nunca batem com os que o Prefeito divulga. Na última comunicação na chefia do governo, Rodrigo Neves disse, ladeado pelo Secretario Rodrigo Oliveira, que o número, 8,63, mostrava que uma redução tendência de avanço da doença e que a cidade se afasta do risco de adotar medidas mais sérias de isolamento. Se o índice chegar a 10, Niterói sai do estágio de Alerta Amarelo-2 para o Laranja, mais grave, que prevê, entre outras coisas, o fechamento do comércio. No entanto, não explicou em que pontos a cidade melhorou. O documento permite ver que o número de casos cresceu em relação a semana anterior. Foram 1.246 contra 1.050. A taxa de ocupação dos hospitais também melhorou, inclusive com o aumento da oferta de leitos. Foram 489 internados em leitos e UTIs públicos ou privados, contra 597 na semana anterior. A ocupação de leitos privados que chegou a 93% nos hospitais privados caiu para 77,4%. O único número que não permite comparação com a semana anterior é o número de mortes. Foram declaradas 19 mortes no último relatório. Um número de mortes maior na semana anterior poderia explicar a diferença de um ponto no indicador final. Mas este número a Prefeitura omitiu, quando decidiu não publicar o relatório da semana passada.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.