Produtos que fazem a vida melhor na quarentena são campeões na Black Friday

Consumidor quer conforto, praticidade e conectividade em tudo, das roupas aos eletrodomésticos Por Livia Figueiredo Na mira das promoções, consumidores buscam as melhores ofertas nessa semana de Black Friday / Foto: Reprodução da internet No país há uma década, a Black Friday é uma das datas mais importantes para o varejo no Brasil, sendo considerada por alguns como a segunda melhor data do comércio, atrás apenas do Natal. Segundo informações do Ebit, que mede a reputação das lojas virtuais por meio de pesquisas com consumidores reais, o e-commerce ganhou 7,3 milhões de novos consumidores entre janeiro e julho deste ano. Isso representa um crescimento de 38% em comparação ao mesmo período de 2019. Devido à pandemia e às recomendações para o isolamento social, prioridades foram reorganizadas e, com o objetivo de investir no maior conforto em casa, eletrodomésticos e produtos eletrônicos de última geração despontam como alguns dos itens mais cobiçados pelos consumidores nesta Black Friday. Maior praticidade, conforto e agilidade são alguns fatores levados em consideração na hora da compra. Além de celulares, de acordo com o TecMundo, notebooks também aparecem como uma prioridade na lista de aquisições dos consumidores, muito relacionado ao sistema de home office adotado por grande parte das empresas. Aparecem na lista também: repetidores de wi-fi, smart TV e assistentes virtuais, que podem integrar calendário, reprodução de vídeo e áudio, dispositivos com inteligência artificial, entre outras atividades que facilitam a rotina. A professora Maria Clara Defanti conta que desde que começou a trabalhar de casa percebeu que estava utilizando mais o celular do que o computador. Ela conta que não gosta de usar computador para fazer pesquisa no Google, então logo criou uma rotina em que pudesse manusear o celular e o notebook de forma simultânea. O celular servia como fonte de pesquisa, já com o dicionário baixado. Além disso, podia abastecer, de maneira mais ágil, seu perfil profissional no Instagram e também acessar à plataforma da editora para quem trabalha. Enquanto o celular a auxiliava nas pesquisas mais pontuais, o computador era mais utilizado para programas como o Word, sua ferramenta de trabalho. - Eu fiquei pensando que eu precisava de um celular com uma tela maior, com um processador melhor e uma câmera de maior qualidade. Eu lembro que há dois anos pesquisei celular para comprar e eu vi que na semana da Black Friday os descontos eram reais. Então, dessa vez, eu resolvi baixar uma extensão no meu celular que disponibiliza um histórico do preço do produto para mostrar se ele realmente está com desconto ou se você está passando por algum tipo de fraude. Eu estou acompanhando o preço do celular que eu comprei e, de fato, ele caiu 400 reais. Eu tenho reparado que as promoções de Black Friday realmente valem a pena para aparelhos eletrônicos, como celulares, televisão e eletrodomésticos, como geladeira – destaca. A categoria de roupas também é muito procurada pelos consumidores, não ficando muito atrás dos aparelhos eletrônicos. A proximidade de datas festivas, como o Natal e o Ano Novo, além da busca por peças que prezam pelo conforto devido ao maior tempo em casa, foram fatores cruciais para a disparada de vendas desse setor. A estudante de odontologia, Julia Di Maio, diz que aproveitou a pré-Black Friday para renovar seu guarda roupa com algumas peças. Camisa, calça jeans, brinco, bolsa e lenço foram alguns dos itens adquiridos. Ela conta que conseguiu uma promoção online que atendia às suas expectativas. - Eu cheguei a ir ao shopping para ver se valia a pena, mas percebi que ficava mais em conta comprar online. Peguei uma promoção em que eu ganhava um desconto de 80 reais nas compras acima de 300. Também tinha visto um sapato, mas esse valeu mais a pena comprar no shopping, pois estava mais barato - conclui a estudante.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.