Restaurantes de Niterói voltam devagar, devagarinho

No primeiro dia da reabertura em meio à pandemia, muito cuidado por parte de donos e clientes Por Carolina Ribeiro O Noi que fica no Central Prime, na Moreira César: vazio no primeiro dia de reabertura Fiscais da prefeitura de Niterói percorreram restaurantes em ação educativa nesta segunda-feira (13). Foto: Douglas Macedo No “Conversa de Botequim” de Noel Rosa, o cliente vai logo avisando ao garçom: “Se você ficar limpando a mesa, não me levanto nem pago a despesa…” A realidade agora é outra: em tempos de pandemia de Covid-19, o cliente não só não reclama como espera que o restaurante limpe tudo muito bem. Afastado quatro meses das mesas de restaurantes, cafeterias e lanchonetes de Niterói, que ficaram fechados por causa da pandemia, os clientes voltaram aos poucos, bem devagar e com muito cuidado, no primeiro dia de reabertura, nesta segunda-feira (13). De acordo com o sindicato da categoria, cerca de 50% dos estabelecimentos já reabriram as portas, e o restante ainda se organiza para se adequar a todas as regras, como o uso do termômetro digital e o tapete sanitizante. Restaurantes, lanchonetes e cafeterias estão autorizadas a funcionar com metade da capacidade. Bares poderão reabrir a partir da próxima segunda (20). Gruta de Santo Antônio disponibilizou menos mesas que o permitido para a segurança de funcionários e clientes. Foto: Reprodução TV Globo Ainda não voltou ao normal. A capacidade está mais reduzida do que apenas pela metade e a distância entre as mesas está maior do que os dois metros exigidos pela prefeitura. O cuidado é do famoso restaurante de culinária portuguesa Gruta de Santo Antônio, no Centro, que visa a proteger não só os clientes, mas também todos os funcionários e seus familiares. Para o chef Alexandre Henriques, foi um bom dia de funcionamento. - Acreditamos que será um retorno gradativo dos clientes, mas com muita segurança. Foi uma reabertura muito satisfatória, ocupamos todas as mesas que colocamos, com menos da metade de nossa capacidade, pois muitos já não aguentavam ficar em casa por tanto tempo e queriam retornar. Mas o delivery, que foi uma aposta muito boa para gente e garantiu que conseguíssemos pagar nossas contas, vai continuar - contou. Família Paludo, em São Francisco: mesas interditadas e cuidados na entrada. Foto: Divulgação Em São Francisco, grande parte da orla é ocupada por restaurantes e bares. Sempre bem movimentados. Depois de quase quatro meses de vazio, aos poucos a movimentação vai retornando. Até o momento, os restaurantes não podem ocupar a área da calçadas para evitar aglomeração, mas a previsão é que, se tudo der certo, parte das calçadas já ganhe mesas e cadeiras semana que vem. Do Grupo Paludo reabriram nesta segunda-feira a Família Paludo e Queen Pizza, em São Francisco, Queen Jardim, em Icaraí, e o Queen Oceânico, na Região Oceânica. Apenas o Paludo Gourmet, que trabalha com o serviço de buffet, não pode reabrir, já que o sistema continua proibido. De acordo com o grupo, os empresários passaram por um treinamento da prefeitura na semana passada, o que ajudou a tirar dúvidas. - O treinamento foi uma ação importante para ajudar na retomada com segurança e tranquilidade. Os restaurantes foram abertos com metade da capacidade, seguindo todas as recomendações e protocolos da vigilância sanitária. Foi uma retomada receptiva, com bom movimento, mas acreditamos que será algo gradual, sem restaurantes lotados como ocorreu no Rio, até porque as pessoas ainda estão receosas - informou o grupo, completando que estão sendo doadas máscaras para clientes que estiverem sem. Arrumação no Polo Gastronômico do Jardim Icaraí Já no Polo Gastronômico do Jardim Icaraí, poucos restaurantes abriram para almoço nesta segunda, mas durante a tarde, alguns estabelecimentos organizaram as mesas e cadeiras para a reabertura no período da noite, caso do Queen Jardim. Restaurantes como Torninha, Da Carmine, Gendai, Torna Pub vão reabrir nesta terça-feira. Já o Salve Simpatia deve reabrir na próxima quarta-feira. Na Moreira César, em Icaraí, lanchonetes, cafés e restaurantes reabriram, mas o cenário era de cautela por parte de todos. Havia poucos clientes em praticamente todos os estabelecimentos abertos na tarde desta segunda-feira na Moreira. De acordo com o assessor administrativo do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Niterói (SHRBSN), Celio Latini Junior, cerca de 50% dos restaurantes reabriram nesta segunda-feira. A categoria já estava aguardando a reabertura desde a semana passada, quando foram realizadas diversas reuniões com a Prefeitura. Muitos não abriram nesta segunda, para se adequar. - A categoria está comprometida em seguir os protocolos, por isso muitos não reabriram nesta segunda devido a dificuldade em encontrar o tapete sanitizante e o termômetro digital. Isto mostra que os empresários estão comprometidos com a segurança e que nao estao abrindo de qualquer maneira para correr atrás do prejuízo - salientou, completando que o retorno de clientes ainda não voltou ao normal, mas a categoria está preparada para um retorno aos poucos. - Visitei alguns restaurantes que reabriram hoje para auxiliar na adaptação. Desses, a ocupação da metade da capacidade estava em torno de 30%, mas é algo novo, já esperávamos um período de adaptação. É importante ressaltar que já temos restaurantes que não vão abrir às segundas devido ao alto custo, será um dia de folga para os funcionários - ressaltou. O sindicato ainda não tem um levantamento de quantos restaurantes fecharam as portas em definitivo. Isso porque a realidade ainda pode mudar com a adoção de auxílios como o Niterói Supera Mais, que prevê empréstimos às empresas a juros zero para capital de giro. A prefeitura de Niterói informou que agentes do Departamento de Fiscalização de Posturas percorreram bairros da Zona Norte, Zona Sul, Centro, Icaraí e Região Oceânica vistoriando restaurantes, padarias e lanchonetes e orientando proprietários e gerentes sobre o cumprimento das regras de distanciamento social e os protocolos de higiene. Até o início da tarde de segunda-feira (13), mais de 100 locais foram fiscalizados. Neste primeiro momento, o foco da ação é educativa, por isso não houve aplicação de multa. Permanecendo a infração, poderá ser aplicada multa e até mesmo interdição do estabelecimento. Os fiscais verificam, entre outros, o uso de álcool em gel, e a aferição de temperatura na entrada dos estabelecimentos. A prefeitura enfatizou ainda que a secretaria Municipal de Saúde realizou treinamento virtual com centenas de donos de restaurantes e representantes do setor para orientar sobre os protocolos sanitários. Regras Os restaurantes têm autorização para abrir entre 11h e 23h, incluindo sábados, domingos e feriados. Já as cafeterias e lanchonetes podem funcionar entre 7h e 20h, cumprindo todos os protocolos de higiene e distanciamento social determinados pela Prefeitura de Niterói. Os bares terão autorização para reabrir a partir do próximo dia 20. O espaço interno dos estabelecimentos deverá ser organizado com mesas com distanciamento de dois metros e a taxa de ocupação deve respeitar o limite de 50% de número total de mesas. Não será permitida a movimentação de mesas. Os sistemas de self-service ou buffet estão proibidos, assim como a música ao vivo. Balcões compartilhados deverão ser interditados e não será permitido o consumo em pé. O uso de máscara também é obrigatório. Elas só poderão ser retiradas pelos clientes que estiverem nas mesas, exclusivamente nos momentos de refeição. Os restaurantes e lanchonetes deverão disponibilizar álcool a 70% para o público e os colaboradores, em locais estratégicos e de fácil acesso, fornecer equipamentos de proteção individual (EPI) aos colaboradores e checar a temperatura de funcionários e clientes que ingressarem no estabelecimento. Quem estiver com temperatura acima de 37,2° e/ou mostrar sintomas de gripe resfriado será orientado a buscar ajuda médica. Funcionários positivos de Covid-19 ou com sintomas de síndrome gripal deverão ser orientados a cumprir isolamento domiciliar de 14 dias a contar do início dos sintomas. A Prefeitura de Niterói recomenda também que o atendimento nos restaurantes seja realizado por agendamento com horário pré-determinado. Será de responsabilidade de bares, restaurantes, cafeterias e lanchonetes a organização dos seus clientes para espera e entrada no estabelecimento. Para evitar aglomeração, o estabelecimento deve destacar pelo menos um agente de desaglomeração para atuar na organização da fila de espera. Consumo do lado de fora proibido - Também está proibido o consumo durante a espera por mesa. Os clientes devem ser organizados em fila, garantindo o distanciamento de dois metros em espaço fechado e 1,5 metro em espaço aberto, com demarcação no piso. Além disso, é obrigatório o uso de máscara enquanto aguarda o atendimento. As calçadas externas deverão ter marcação no chão, garantindo distanciamento de 1,5m em caso de fila para entrada. Na entrada do estabelecimento deverão ser disponibilizados tapetes sanitizantes ou similares, para higienização das solas dos sapatos dos clientes, bem como álcool a 70% para higienização das mãos. Será proibido também o uso de mesas sem cadeiras e bistrôs para espera ou consumo. Os restaurantes devem ainda ter cartazes com orientações aos clientes sobre as medidas de prevenção na espera, recepção, entrada e durante a permanência no local. A regulamentação traz também normas para a higienização dos utensílios usados pelos clientes. Toalhas de tecido devem ser evitadas. Se usadas, precisam ser trocadas a cada cliente. Mesas e cadeiras deverão ser higienizadas a cada troca de cliente no estabelecimento. Os guardanapos de papel devem ser oferecidos ao cliente em dispensers protegidos ou embalados individualmente e guardanapos de tecido podem ser levados ao cliente após este ter ocupado a mesa. O modelo do cardápio deve ser higienizável, plastificados. É recomendado o uso de cardápios digitais em que o cliente pode acessar lendo um QR Code pelo próprio celular.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.