Solidariedade na crise

Máquina de costura ajuda família do morro do Preventório, em Charitas Costureira e artesã, Lucy Hellen Fonseca Pacheco se viu numa situação muito complicada quando a quarentena começou em Niterói. Moradora do morro do Preventório, em Charitas, ela viu que não teria, trancada em casa, meios de se manter e alimentar os três filhos pequenos. O drama foi relatado, por uma vizinha de prédio, ao juiz Gabriel Stagi Hossmann, do TJ do Rio, que mobilizou colegas dos fóruns de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá. Os magistrados se cotizaram para a compra de uma máquina de costura. No fim de semana, com muita alegria, Lucy recebeu a máquina. “Ela precisava muito de uma máquina. Estava muito infeliz porque não vinha conseguindo se manter e à família”, disse Hossmann, juiz regional de Niterói e São Gonçalo. Ao todo, 38 magistrados lotados nos municípios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá participaram do rateio do equipamento. Sobrou, ainda, dinheiro suficiente para a compra de provisões que encheram 50 cestas básicas, distribuídas no Preventório e na vizinha comunidade da Portelinha.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.