Um lugar para o Estado do Rio se encontrar em Niterói

Oportunidades de negócios e trabalho no novo Mercado Municipal O espaço onde funcionará o Novo Mercado Municipal, no Centro Uma aposta no poder de Niterói atrair negócios e investimentos do interior do Estado, como acontecia quando era capital do Estado do Rio de Janeiro. Essa é a ideia por trás do investimento da Prefeitura na construção do novo mercado municipal, agora um dos pilares do plano de retomada da economia, depois da Covid. Niterói abrigou um famoso Mercado Municipal entre 1930 e 1976 no Centro. Depois de 30 anos sem utilização e já abandonado, o antigo edifício da Avenida Feliciano Sodré voltou a receber obras. Já municipalizado, será o Novo Mercado Municipal de Niterói por meio de Parceria Público Privada (PPP). A primeira fase das obras já foi concluída e a previsão é que o espaço seja entregue à população no aniversário da cidade, em novembro. A ideia é que o local se transforme em um dos principais espaços gastronômicos, de cultura, lazer e turismo do Estado do Rio de Janeiro. - Era um sonho tirar o projeto do Mercado Municipal do papel. A gente imagina aquele lugar como uma referência para o Estado do Rio. Queremos trazer para Niterói tudo aquilo que a gente vai para a Serra ou para outras regiões buscar, um lugar para vender flor de Friburgo, doces de Petrópolis, com as nossas cervejas artesanais, com uma vila cervejeira. Um lugar para passar um dia - diz Giovanna Victer. A partir de agosto o projeto será detalhado ao público e será aberto o período para locação das 180 lojas. Em setembro, concluída a reforma do prédio principal e a requalificação do entorno, feitas pela prefeitura, a obra deverá ser finalizada em outubro. Mas a Secretária lembra: o espaco nao vai funcionar como um Mercadão estilo Cadeg, no Rio, e nem tão sofisticado como o Eataly, em São Paulo. - Serão produtos relacionados a alimentação, restaurantes, lojas de orgânico, flores, perfumes, velas, mas não terá lojas de eletrônico ou roupas - ressalta, finalizando que o trabalho é um sonho. - Na administração pública, mais difícil do que sonhar é conseguir transformar o sonho em realidade, encaixar os detalhes planejados no mundo do direito público, que é um direito muito limitador por se tratar de recursos públicos. É um desafio muito grande conseguir fazer o enquadramento da vida real com aquilo que a gente pode fazer com recursos públicos e temos conseguido fazer - diz a Secretária de Fazenda.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.