Uma cidade à procura de um Prefeito; veja quem são os candidatos

Campanha começa neste fim de semana, e o A Seguir Niterói apresenta os nove candidatos que disputam a preferência de 391.268 eleitores Oito candidatos disputam a Prefeitura de Niterói A campanha eleitoral começa com oito candidatos disputando a Prefeitura. A cidade, que tem um orçamento de R$ 3,2 bilhões, terá pela frente a difícil tarefa de escolher o nome que vai enfrentar a crise da Covid e conduzir a reconstrução da economia. O cenário parece repetir o confronto das últimas eleições. Análise: Eleição em Niterói troca cabo eleitoral por influenciador digital A única pesquisa apresentada até agora, do instituto Paraná, situa a disputa entre os candidatos do Prefeito Rodrigo Neves, Axel Grael, do PDT, com 24,9%, e Felipe Peixoto, quadro originário do mesmo partido e agora no PSD, com 21,6%, que, depois da pesquisa, ganhou o apoio do vereador Bruno Lessa, do DEM. O mesmo cenário das duas últimas eleições, descontada as trocas de partido. O deputado estadual Flavio Serafini do PSOL, aparece como terceira força, com 6,8%, como também aconteceu em 2012 e 2016. Leia mais: Niterói terá 532 candidatos, 31% a mais do que nas últimas eleições A grande ausência no pleito é o deputado Federal Carlos Jordy, do PSL, uma das lideranças do Presidente Jair Bolsonaro no Congresso. Depois que o Presidente rompeu com o partido com a intenção de criar uma nova legenda, Jordy ensaiou apoiar a candidatura do Delegado Rayol, do Podemos. Ainda tentou, no último momento, liderar uma aliança das forças de direita e trouxe o Deputado Federal Eduardo Bolsonaro para um evento no Canto do Rio. Mas o PSL entregou a candidatura ao Delegado Deuler da Rocha. O espaço de uma candidatura com o apoio da família Bolsonaro ficou ainda mais reduzido depois de uma disputa jurídica no Podemos, que negou a candidatura ao Delegado Rayol e decidiu apoiar a chapa governista. A eleição contará ainda com alguns estreantes: Allan Lyra, do PTC, Juliana Benício, do Novo, Danielle Bornia, do PSTU, Renata Esteves, do Partido da Mulher Brasileira e de Tuninho Feres, inscrito no último momento pela Democracia Cristã. Conheça os candidatos à Prefeitura Allan Lyra: o principal projeto é a limpeza da administração pública Axel Grael: prioridade para Saúde e retomada da economia Danielle Bornia: 'Quero mudar o quadro do avanço da privatização em Niterói' Deuler da Rocha: 'O número de secretarias vai cair à metade' Felipe Peixoto: 'Estou na política para fazer as coisas pela cidade' Flávio Serafini: luta permanente contra as desigualdades sociais Juliana Benício: 'Vou priorizar gastos e resolver problemas sociais graves' Renata Esteves: 'Quero tornar Niterói menos desigual e mais justa' Tuninho Feres: inscrito no último momento pela Democracia Cristã Niterói tem 391.268 eleitores habilitados pelo TRE. A cidade vai eleger ainda os 21 ocupantes da Câmara Municipal. Com o fim das coligações, os partidos apresentaram 532 candidatos a vereador, 31% mais do que nas últimas eleições. Todos os vereadores vão tentar a reeleição. Os vereadores Paulo Bagueira e Bruno Lessa disputam o pleito como candidatos a vice nas chapas lideradas por Axel Grael (PDT) e Felipe Peixoto (PSL), respectivamente. Nas últimas eleições, apenas sete não se reelegeram. Não é um emprego ruim. O salário é de R$ 13.514,90, brutos, sem descontos. Cada vereador pode contratar para cargos comissionados, sem concurso, sete assessores: um Chefe de Gabinete e mais seis Assessores Parlamentares de Gabinete, além dos funcionários de carreira dos quadros da casa. O Vereador mais antigo na Casa é Luiz Carlos Gallo, que tenta o oitavo mandato. Veja também: Com todos os 21 vereadores candidatos, Niterói corre risco de baixa renovação O fim das coligações pode tornar a composição da Câmara mais fragmentada e mais difícil a composição de governo. Outra vantagem da candidatura governista. Rodrigo Neves costurou uma aliança com 14 partidos. O grupo é responsável por metade dos candidatos que se apresentam nesta eleição. A eleição que agora começa, no entanto, promete ter características inéditas, em função das regras de isolamento social que a cidade ainda vive. Os cabos eleitorais vão perder espaço para as redes sociais. Mais um motivo para o eleitor estar atento, e evitar o território das fake news. O A Seguir Niterói apresenta nesta edição o perfil dos candidatos e espera contribuir para que o morador de Niterói esteja bem informado para escolher o melhor nome para conduzir a cidade pelos próximos quatro anos.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.