Vacina contra Covid-19 só em maio ou junho de 2021, diz infectologista

Para Chebabo, esperar vacina para reabrir escolas é completamente irreal por Silvia Fonseca Uma vacina contra a Covid-19 que possa ser usada com segurança, pronta para ser aplicada em grande escala, deve estar disponível no mundo apenas no primeiro trimestre do ano que vem, afirma um dos mais respeitados infectologistas do Brasil, Alberto Chebabo, da UFRJ, que estuda e acompanha de perto a evolução da pandemia. - Sendo otimista, lá para maio, junho do ano que vem, se tudo der certo nos estudos que estão sendo feitos no mundo, haverá vacina – prevê o especialista, que participou na noite desta terça-feira de uma live promovida pelo Complexo Hospitalar de Niterói (CHN) com o médico Felipe Ribeiro, do CHN. Leia mais sobre epidemia, vacina e volta às aulas: O infectologista lembrou que hoje já há vários estudos e diversas empresas desenvolvimento vacinas. Só no Brasil há pelo menos três delas sendo testadas, mas afirmou que a ciência tem ritos que precisam ser respeitados. Chebabo frisou ainda que a maioria das vacinas terá duas doses. Para vacinar 70% da população do Brasil, por exemplo, seriam necessárias cerca de 60 milhões de vacinas com duas doses. E alertou que, portanto, o efeito da vacinação ainda vai demorar, mesmo depois de descoberta e testada uma vacina que possa ser aplicada com segurança. - Mesmo que a vacinação possa começar em maio, junho, teremos vacinação acontecendo no Brasil durante todo o ano de 2021, se estendendo para 2022 – afirmou, voltando a defender a reabertura das escolas com o argumento de que educação é essencial. - Esperar vacina para abrir escolas é completamente irreal - disse o especialista. Conheça os planos da Prefeitura de Niterói sobre volta às aulas

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.