Varejo tem oportunidades de emprego em Niterói na pandemia

São 14 vagas na cidade e quase 700 no estado todo; recrutamento é pela internet Denise Pacheco, moradora de São Gonçalo, conseguiu um emprego no Prezunic do Fonseca por aplicativo Foto: Divulgação/ASSERJ O setor de supermercados foi um dos que mais empregaram durante a pandemia de Covid-19. E continua empregando devido às necessidades de adequação das lojas aos protocolos sanitários e de ampliação do serviço de delivery. A Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj) registrou o cadastro de 675 oportunidades de emprego nos setores essenciais do varejo do Rio, como supermercados e farmácias, na plataforma gratuita Vagas no Varejo. Para Niterói, aparecem no aplicativo 14 vagas. Há vagas para motociclista, motorista e ajudante de entrega para o delivery de supermercados. Além desses, há cargos de açougueiro, repositor, operador de caixa, auxiliar de prevenção e perdas e balconista de medicamento em uma drogaria. Há também vagas para vendedor on-line de cursos. O portal foi lançado dia 1º de maio em conjunto com 30 entidades ligadas ao segmento varejista. O objetivo, segundo a Asserj, é divulgar as oportunidades e auxiliar na recolocação de profissionais que tiveram seus empregos afetados pela pandemia. Um levantamento da entidade aponta que, desde o início do isolamento, foram quase 2 mil novas vagas de emprego criadas no setor supermercadista. Denise Pacheco, 48 anos, buscava um trabalho após deixar o emprego no fim de 2019. Com a chegada da pandemia, achou que não teria chances de uma nova colocação tão cedo, mas se inscreveu para uma oportunidade no Prezunic, por meio do portal. Hoje, atua como atendente de caixa na unidade do Prezunic Fonseca, na Zona Norte de Niterói. - Antes de me inscrever no portal, eu saía de casa todos os dias em busca de emprego. Achei incrível me telefonarem apenas 15 dias depois de fazer a minha inscrição. Estou muito feliz, fui bem acolhida e me sinto em casa - comemora Denise. Morando há 30 anos com seu companheiro, atualmente desempregado, a colaboradora vive também com os dois filhos, de 25 e 27 anos, no bairro Colubandê, em São Gonçalo. - Agora, estou com a cabeça tranquila, por poder colocar comida em casa e ajudar a manter minha família - finalizou. Apesar de ter sido criada durante a pandemia, Keila Prates, Superintendente da Asserj, garante que a plataforma continuará oferecendo vagas depois do Covid-19 devido à alta funcionalidade. - Até então não tínhamos um meio específico que reunisse todas as oportunidades no varejo. A plataforma tem potencial para ser um portal fixo de contratação, que ficará por muito tempo servindo como local de busca de talentos para o setor - informou, completando que a plataforma está sendo fundamental para o aproveitamento da mão de obra que foi desligada, mas é muito qualificada e com experiência no varejo. Cadastro As empresas interessadas em recrutar profissionais também terão uma área exclusiva no portal http://www.vagasnovarejo.com.br, no qual poderão cadastrar suas oportunidades. Elas serão responsáveis por excluir as vagas que forem preenchidas e assinarão um termo no qual se comprometem a não utilizar as informações dos candidatos para qualquer outra finalidade, como venda de produtos ou serviços. Para os profissionais interessados, foi desenvolvido o aplicativo Vagas no Varejo, que está disponível em todas as plataformas móveis. Ao ter a conta criada, o profissional precisa escolher sua área de atuação, experiências anteriores e disponibilidade de horários, podendo também inserir seu currículo. As entrevistas e avaliações serão realizadas on-line.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.