Volta às aulas da Educação Infantil na rede pública de Niterói pode ficar para 2021

Segundo sindicato, Ensino Fundamental voltaria antes, mas com rodízios Por Carolina Ribeiro Escola Municipal Dario de Souza Castello, em Itaipu. Foto: Divulgação Alunos do Ensino Fundamental I e II da rede pública de Niterói podem voltar às aulas presenciais com rodízio de turmas e salas de aulas com capacidade reduzidas. Já a Educação Infantil pode não retornar à escola este ano nas escolas públicas. As informações foram repassadas pela Fundação Municipal de Educação aos representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe) de Niterói, segundo a entidade, que é contra as medidas. A Prefeitura diz que ainda não há data para o retorno das aulas presenciais. O Sepe Niterói divulgou a ata da reunião on-line com a Prefeitura nas redes sociais. No texto, o sindicato ressalta que é contra a reabertura de escolas e creches em meio à pandemia. Os professores pedem ainda que a categoria seja ouvida para a elaboração dos protocolos de retorno às aulas. - Reivindicamos profundas mudanças estruturais: na infraestrutura das escolas e Umei's, incluindo construção urgente de novas unidades; ampliação, valorização e proteção dos quadros da categoria; melhorias nas condições de trabalho e estudo; previsão e efetivação de orçamento, investimentos e obras prévias; tudo para possibilitar um futuro retorno, que não é agora - diz o texto. De acordo com o Sepe, o governo informou que está finalizando diretrizes e protocolos de retorno e que as medidas já teriam sido encaminhadas ao comitê científico da Prefeitura, sem dar detalhes ao sindicato. A Prefeitura, segundo a categoria, disse que, no caso da Educação Infantil, há possibilidade de não retornarem neste ano, mas que não há decisão final sobre. Entre as estratégias que poderão ser adotadas para o retorno do Ensino Fundamental I e II está a diminuição do número de alunos por turma, de no máximo 12 alunos. As turmas ainda fariam revezamentos. No caso do Fundamental I (1o ao 5o ano), seria um dia na escola e um dia em casa com ensino remoto, já no Fundamental II (6o ao 9o ano), uma semana na escola e uma semana em casa no ensino remoto. Profissionais de grupos de risco ficariam de fora da escala. Uma nova audiência entre a categoria e a Prefeitura deve ser marcada. Procurado pelo A Seguir: Niterói, o Sepe não comentou sobre a audiência. Em nota, a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia (Semect) não confirmou as informações divulgadas pelo Sepe, mas ressaltou que mantém diálogo permanente com as instituições de ensino do município para estabelecer os protocolos de distanciamento social e higiene para quando as atividades forem liberadas. A Prefeitura ressaltou ainda que as aulas estão suspensas no município até 31 de agosto e que não há previsão para retomada das atividades presenciais.

© 2020. A Seguir Niterói. Todos os direitos reservados. Site por Grazy Eckert e João Marcos Latgé.